yara__miranda yara__miranda

91 posts   433 followers   74 followings

Yara Miranda 

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 19,3-12
Naquele tempo:
3Alguns fariseus aproximaram-se de Jesus,
e perguntaram, para o tentar: 'É permitido ao homem despedir sua esposa
por qualquer motivo?' 4Jesus respondeu: 'Nunca lestes que o Criador,
desde o início os fez homem e mulher?
5E disse: 'Por isso, o homem deixará pai e mãe,
e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne'? 6De modo que eles já não são dois, mas uma só carne.
Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe.' 7Os fariseus perguntaram: 'Então, como é que Moisés mandou dar certidão de divórcio
e despedir a mulher?' 8Jesus respondeu: 'Moisés permitiu despedir a mulher,
por causa da dureza do vosso coração.
Mas não foi assim desde o início.
9Por isso, eu vos digo:
quem despedir a sua mulher - a não ser em caso de união ilegítima -
e se casar com outra, comete adultério.' 10Os discípulos disseram a Jesus: 'Se a situação do homem com a mulher é assim,
não vale a pena casar-se.' 11Jesus respondeu: 'Nem todos são capazes de entender isso,
a não ser aqueles a quem é concedido.
12Com efeito, existem homens incapazes para o casamento,
porque nasceram assim;
outros, porque os homens assim os fizeram;
outros, ainda, se fizeram incapazes disso
por causa do Reino dos Céus.
Quem puder entender, entenda.'

REFLEXÃO
Temos olhos para ver e não enxergamos, temos ouvidos para ouvir e não escutamos, porque somos um povo rebelde. Pecamos a todo instante, seja por palavras, pensamentos ou ações, mas sempre nos julgamos mais santos do que nossos irmãos.
Temos o coração duro para perdoar o erro dos outros, mas sempre achamos que nossos pecados devem ser perdoados.
Assim cavamos para nós uma prisão interior que nos leva cativos ao exílio, fazendo com que esqueçamos as obras do Senhor em nossas vidas.
A única maneira de sermos dignos do perdão de Deus é agindo com nosso semelhante como esperamos que ajam conosco. Errar é humano, perdoar é divino.
Fomos feito a imagem e semelhança de Deus, portanto, que possamos usar da divindade do perdão que há em nós, para sermos dignos de ser chamados de filhos.
Perdoar de coração ao irmão é fazer nova todas as coisas, perdoando suas faltas não apenas sete vezes, mas toda vez que de coração contrito ele realmente se arrepender e pedir seu perdão, nem que sejam setenta vezes sete.
Assim também será feito no nosso acerto de contas com o Pai ao final.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 18,21-19,1
Naquele tempo:
21Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: 'Senhor, quantas vezes devo perdoar,
se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?' 22Jesus respondeu: 'Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete.
23Porque o Reino dos Céus é como um rei
que resolveu acertar as contas com seus empregados.
24Quando começou o acerto,
trouxeram-lhe um que lhe devia uma enorme fortuna.
25Como o empregado não tivesse com que pagar,
o patrão mandou que fosse vendido como escravo,
junto com a mulher e os filhos e tudo o que possuía,
para que pagasse a dívida.
26O empregado, porém, caíu aos pés do patrão,
e, prostrado, suplicava: 'Dá-me um prazo! e eu te pagarei tudo'. 27Diante disso, o patrão teve compaixão,
soltou o empregado e perdoou-lhe a dívida.
28Ao sair dali,
aquele empregado encontrou um dos seus companheiros
que lhe devia apenas cem moedas.
Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: 'Paga o que me deves'. 29O companheiro, caindo aos seus pés, suplicava: 'Dá-me um prazo! e eu te pagarei'. 30Mas o empregado não quis saber disso.
Saiu e mandou jogá-lo na prisão,
até que pagasse o que devia.
31Vendo o que havia acontecido,
os outros empregados ficaram muito tristes,
procuraram o patrão e lhe contaram tudo.
32Então o patrão mandou chamá-lo e lhe disse: 'Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida,
porque tu me suplicaste.
33Não devias tu também, ter compaixão do teu companheiro,
como eu tive compaixão de ti?' 34O patrão indignou-se
e mandou entregar aquele empregado aos torturadores,
até que pagasse toda a sua dívida.
35É assim que o meu Pai que está nos céus fará convosco,
se cada um não perdoar de coração ao seu irmão.' 19,1Ao terminar estes discursos,
Jesus deixou a Galiléia
e veio para o território da Judéia além do Jordão.
Palavra da Salvação.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 18,15-20
Naquele tempo, Jesus disse a seus discípulos:
15Se o teu irmão pecar contra ti, vai corrigi-lo,
mas em particular, à sós contigo!
Se ele te ouvir, tu ganhaste o teu irmão.
16Se ele não te ouvir,
toma contigo mais uma ou duas pessoas,
para que toda a questão seja decidida
sob a palavra de duas ou três testemunhas.
17Se ele não vos der ouvido, dize-o à Igreja.
Se nem mesmo à Igreja ele ouvir,
seja tratado como se fosse um pagão
ou um pecador público.
18Em verdade vos digo,
tudo o que ligardes na terra será ligado no céu,
e tudo o que desligardes na terra
será desligado no céu.
19De novo, eu vos digo:
se dois de vós estiverem de acordo na terra
sobre qualquer coisa que quiserem pedir,
isto vos será concedido por meu Pai que está nos céus.
20Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome
eu estou ali, no meio deles.'
Palavra da Salvação.

REFLEXÃO
Anunciar o evangelho é uma missão de coragem e fé. Nem sempre somos ouvidos e compreendidos. Não há como construir um reino sem unidade. É preciso valorizarmos as comunidades em que vivemos, familiar, profissional, devocional, estatal, porque são elas que nos fortalecem na missão.
Quando levamos o evangelho a alguém, esperamos que acolham e vivam realmente aquela palavra, pois para sermos reconhecidos como povo do Senhor, é necessário que a cruz de Cristo esteja marcada em nossos corações e em nossas vidas.
Ao anunciarmos a palavra somos o elo de ligação do Pai com seus filhos na terra. O acolhimento deste anuncio é um livre arbítrio de cada um. Porém, devemos atentar que apenas estará ligado a Deus no céu o que firmou este elo na terra, pois o que estiver fora dele aqui, também estará lá.
Uma comunidade só se faz com unidade, amor e fé.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 18,1-5.10.12-14
Naquele tempo:
1Os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: 'Quem é o maior no Reino dos Céus?' 2Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles
3e disse: 'Em verdade vos digo,
se não vos converterdes, e não vos tornardes como crianças,
não entrareis no Reino dos Céus.
4Quem se faz pequeno como esta criança,
esse é o maior no Reino dos Céus.
5E quem recebe em meu nome uma criança como esta,
é a mim que recebe.
10Não desprezeis nenhum desses pequeninos,
pois eu vos digo que os seus anjos nos céus
vêem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus.
12Que vos parece?
Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde,
não deixa ele as noventa e nove nas montanhas,
para procurar aquela que se perdeu?
13Em verdade vos digo, se ele a encontrar,
ficará mais feliz com ela,
do que com as noventa e nove que não se perderam.
14Do mesmo modo, o Pai que está nos céus
não deseja que se perca nenhum desses pequeninos.
Palavra da Salvação.
REFLEXÃO
Quando seguimos os mandamentos de Deus e nos alimentamos de sua palavra, não nos falta alegria de espírito para que enfrentemos nossa missão nessa vida. Nosso fardo se torna mais leve, e mesmo passando por adversidades temos a certeza de não estarmos sós, e a confiança que em Deus tudo se torna possível.
Ele sonda nossos corações e permite que tracemos o trajeto mais seguro para o caminho da salvação dos seus.
A intimidade diária com o evangelho nos torna mais firmes na fé, e nos faz mais suave para com a vida, uma vez que suas palavras são doce ao nosso paladar e sacia nossa fome espiritual.
Que possamos nos alimentar dela e proclamá-la aos que vivem o amargor e a infelicidade de seu desconhecimento, com a pureza e a humildade de uma criança, para que possamos ir ao encontro das ovelhas desgarradas que se perderam pelo caminho, e levá-las ao caminho de volta ao Pai.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 17,22-27
Naquele tempo:
22Quando Jesus e os seus discípulos
estavam reunidos na Galiléia,
ele lhes disse: 'O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens.
23Eles o matarão, mas no terceiro dia ele ressuscitará.' E os discípulos ficaram muito tristes.
24Quando chegaram a Cafarnaum,
os cobradores do imposto do Templo aproximaram-se de Pedro
e perguntaram: 'O vosso mestre não paga o imposto do Templo?' 25Pedro respondeu: 'Sim, paga.' Ao entrar em casa, Jesus adiantou-se, e perguntou: 'Simão, que te parece:
Os reis da terra cobram impostos ou taxas de quem:
dos filhos ou dos estranhos?' 26Pedro respondeu: 'Dos estranhos!' Então Jesus disse: 'Logo os filhos são livres.
27Mas, para não escandalizar essa gente,
vai ao mar, lança o anzol,
e abre a boca do primeiro peixe que tu pescares.
Ali tu encontrarás uma moeda;
pega então a moeda e vai entregá-la a eles, por mim e por ti.' Palavra da Salvação.
REFLEXÃO
O profeta Ezequiel, ao receber sua vocação por meio de uma visão, passou por uma forte experiência com Deus, que se revelou a ele em terra pagã, mostrando que pode manifestar-se em qualquer lugar onde estiver o homem, como Deus de todos os povos.
Mostra a cada um de nós que nossas provações nos faz crescer na confiança e intimidade com o Pai, uma vez que ofertamos os sofrimentos suportados em comunhão a entrega de seu filho na cruz.
O anuncio de sua paixão aos discípulos mostra que mesmo sendo livre e filho de Deus, se entregou por nossos pecados, para que também nós fossemos libertos.
Devemos nos alegrar no Senhor, nas provações e dificuldades, porque por meio delas nos aproximamos de Cristo e do caminho da redenção.
Ora, se Cristo que é o filho do homem pagou o preço pela nossa salvação, porque nós também não devemos pagar nosso quinhão?
Sim, também nós somos filhos de Deus e devemos agir de forma a não escandalizarmos o mundo.

Ao meu amor, MARIO BAHIA DE MIRANDA

Partiu tão cedo para o descanso eterno,
Ainda hoje sinto falta do teu colo,
Incomoda a ausência dos teus beijos.

Trago comigo teus traços, teu jeito,
E carrego no peito saudade imortal.

Aonde estiver cuida de mim,
Me acolhe, me abraça, me lembra teu cheiro,
Orgulho-me em ser tua filha papai.

YARA MIRANDA

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 17,14-20
14Naquele tempo,
chegando Jesus e seus discípulos junto da multidão,
um homem aproximou-se de Jesus, ajoelhou-se e disse:
15'Senhor, tem piedade do meu filho.
Ele é epilético, e sofre ataques tão fortes
que muitas vezes cai no fogo ou na água.
16Levei-o aos teus discípulos,
mas eles não conseguiram curá-lo!' 17Jesus respondeu: 'Ó gente sem fé e perversa!
Até quando deverei ficar convosco?
Até quando vos suportarei?
Trazei aqui o menino.' 18Então Jesus o ameaçou e o demônio saiu dele.
Na mesma hora o menino ficou curado.
19Então, os discípulos aproximaram-se de Jesus
e lhe perguntaram em particular: 'Por que nós não conseguimos expulsar o demônio?' 20Jesus respondeu: 'Porque a vossa fé é demasiado pequena.
Em verdade vos digo, se vós tiverdes fé
do tamanho de uma semente de mostarda,
direis a esta montanha: 'Vai daqui para lá e ela irá.
E nada vos será impossível.' Palavra da Salvação.
REFLEXÃO
É o tamanho de nossa fé que determina o tempo da espera no Senhor. Quando somos justos e caminhamos pela estrada dos mandamentos do amor, não devemos temer, nem desanimar, porque Ele não nos faltará e não tardará, vindo ao nosso encontro no tempo e hora certa, pois promete que o justo viverá por sua fé.
Assim como a semente da mostarda é pequenina e se transforma numa árvore frondosa, assim também devemos nos alimentar da palavra e da comunhão, para pedir que mesmo crendo, Deus aumente nossa fé, para que possamos ser servos uteis ao crescimento do seu Reino.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 12,24-26
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
24Em verdade, em verdade vos digo:
Se o grão de trigo que cai na terra
não morre, ele continua só um grão de trigo; mas se morre, então produz muito fruto.
25Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo
conservá-la-á para a vida eterna.
26Se alguém me quer servir, siga-me, e onde eu estou
estará também o meu servo.
Se alguém me serve, meu Pai o honrará”. Palavra da Salvação.

REFLEXÃO
O semeador que nos dá a semente e o pão como alimento, multiplicará nossas sementes aumentando os frutos da nossa justiça, para que possamos ser caridosos e prestativos, dando cada um conforme tiver decidido em seu coração.
O importante é a doação ser feita com amor, pois Deus ama quem dá com alegria.
Que possamos morrer como um grão de trigo para nosso egoísmo e mesquinhes, para que possamos produzir o fruto da partilha, do amor e da doação, seguindo os passos de Jesus.

REFLEXÃO
Jesus ao entregar-se na cruz, concluiu uma nova aliança inscrita em nossos corações por meio de seus mandamentos, sendo nosso Deus e nos tornando seu povo.
Criou em nós, por meio de seu Santo Espírito, um coração puro e um espírito decidido, devolvendo-nos a alegria da salvação.
Da nossa parte neste pacto, espera que tenhamos um coração arrependido e que possamos ensinar àqueles que estão perdidos o caminho da conversão.
E assim que devemos responder a quem nos pergunta quem é Jesus. O Messias, Filho do Deus vivo, que veio ao mundo, sofreu, morreu e ressuscitou, em prol da salvação de cada um de nós e pelo resgate de uma nova e eterna aliança com o Pai.
Que possamos pensar as coisas de Deus e não dos homens, para que não sejamos a ninguém uma pedra no caminho para a salvação.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 16,13-23
Naquele tempo:
13Jesus foi à região de Cesaréia de Filipe
e ali perguntou aos seus discípulos: 'Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?' 14Eles responderam: 'Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias;
Outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas.' 15Então Jesus lhes perguntou: 'E vós, quem dizeis que eu sou?' 16Simão Pedro respondeu: 'Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo.' 17Respondendo, Jesus lhe disse: 'Feliz és tu, Simão, filho de Jonas,
porque não foi um ser humano que te revelou isso,
mas o meu Pai que está no céu.
18Por isso eu te digo que tu és Pedro,
e sobre esta pedra construirei a minha Igreja,
e o poder do inferno nunca poderá vencê-la.
19Eu te darei as chaves do Reino dos Céus:
tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus;
tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus.' 20Jesus, então, ordenou aos discípulos
que não dissessem a ninguém que ele era o Messias.
21Jesus começou a mostrar aos seus discípulos
que devia ir à Jerusalém
e sofrer muito da parte dos anciãos,
dos sumos sacerdotes e dos mestres da Lei,
e que devia ser morto e ressuscitar no terceiro dia.
22Então Pedro tomou Jesus à parte
e começou a repreendê-lo, dizendo: 'Deus não permita tal coisa, Senhor!
Que isto nunca te aconteça!' 23Jesus, porém, voltou-se para Pedro, e disse: 'Vai para longe, Satanás!
Tu és para mim uma pedra de tropeço,
porque não pensas as coisas de Deus
mas sim as coisas dos homens!' Palavra da Salvação.

REFLEXÃO

Quando estamos afastados de Deus e nos deixamos levar pelo pecado, praticamos o mal e ferimos não somente nossos irmãos, mas principalmente a nós mesmos. Essas feridas são nossos castigos, uma vez que não podem ser sanadas com remédio, e sim somente pela misericórdia de Deus.
Porém, em sua eterna misericórdia ao nos arrependermos de nossas atitudes, Ele escuta nosso clamor por meio de nossas orações e não despreza nossa prece.
O Senhor nos observa do alto céu, e muda nossa vida pois eterna é sua compaixão. Somos seu povo e Ele é nosso Deus.
A falta de fé nos leva ao medo e o medo nos paralisa no pecado. Que possamos confiar no Senhor e caminhar pelas aguas do perdão, para que não afundemos no meio de nossa travessia e nos coloquemos a caminhar com fé rumo ao seu encontro.

Most Popular Instagram Hashtags