#enemvemqueavagaéminha

MOST RECENT

[ANÁLISE DE REDAÇÃO - ENEM 2017] Oi, gente! O querido Adler Gabriel me cedeu, gentilmente, o seu texto. Ele tirou 820 com o tema: Os desafios da formação educacional dos surdos no Brasil.
INT: Houve uma alusão histórica interessante, porém, faltou um “link” + direto entre a referência e a questão dos surdos. Mesmo assim, a tese dialogou com o tema e trouxe, ainda, a problemática para os dias atuais, contrastando com os direitos assegurados na Constituição.
D1: Tópico frasal: a desvalorização da Libras no cotidiano. Para comprovar seu ponto de vista, ele utiliza exemplos cotidianos, mas, neste mesmo período, é preciso justificar tais informações, pois não fica tão evidente como isso afeta os surdos diretamente. Ademais, o Adler relaciona tal problemática à falta do ensino de Libras nas escolas, sendo uma ótima estratégia argumentativa.
ATENÇÃO ⚠️: na D1 e na conclusão, ele, talvez para evitar a repetição, fala sobre “linguagens de sinais”, sendo um erro na interpretação, justamente porque a LIBRAS é uma LÍNGUA, assim, entendemos que a linguagem é qualquer forma de comunicação.
D2: Tópico frasal criativo: a falta de investimento cultural. Mais uma vez, há exemplos para validar as ideias e a função da mídia sendo explicada. O parágrafo teve um bom teor argumentativo; para enriquecê-lo, seria legal explicar esse impacto na formação educacional. Houve a ausência de vírgula acompanhando alguns conectores e a forma “sintam-se” deveria ser “se sintam”, porque a sentença está no presente do subjuntivo.
CONC: Com a retomada da tese e a exposição da proposta e seus agentes interventores (tudo lindo!), tivemos o detalhamento da proposta (o efeito dessas medidas). Reitero a importância de não confundir língua com linguagem, o que é natural, pois esse assunto era pouco divulgado. Seria legal uma frase final que dialogasse com todas as informações anteriores + atenção às vírgulas.
C1: 160 / C2: 160 / C3: 160 / C4: 180 / C5: 160 / TOTAL: 820
Até o próximo #coelhocontextualiza ! =)

[Como o pronome pode ser cobrado no vestibular?] Oi, gente! A dica do dia é de gramática.
É muito comum que tenhamos dúvidas sobre como as classes gramaticais são abordadas no vestibular, principalmente, porque os enunciados fogem da cobrança “engessada” acerca do conteúdo e cobram, geralmente, de forma contextualizada. No exemplo acima, temos a tirinha de Jean Galvão (cartunista e chargista que aparece, com certa frequência, nos livros didáticos de Português) com as expressões “abrace-me”, “beije-me” e “nunca deixe-me”, vistas no 1º e 2º quadrinhos. Pois bem, na companhia dos verbos, ocorre a presença do pronome oblíquo átono “me”, que atua como objeto direto (complemento) desses. De acordo com a gramática, o pronome oblíquo átono não pode estar no início da sentença, por isso, sua forma é posta após o verbo em “abrace-me” e “beije-me”. Entretanto, há casos em que o pronome pode vir antes do verbo se houver uma palavra atrativa e - um desses casos - está no segundo quadrinho. Na expressão “nunca deixe-me”, temos o advérbio de negação “nunca”, que atrai o pronome oblíquo átono para uma posição anterior ao verbo, havendo, assim, a existência da próclise. Neste sentido, de acordo com os preceitos gramaticais, o esperado seria: “Nunca me deixe”.
É claro que, na oralidade, não somos tão vigilantes em relação à colocação pronominal e usamos, com frequência, a linguagem informal (o que não é nenhum problema, ok?), mas, em contextos mais formais, principalmente o da escrita de concursos, por exemplo, é preciso apresentar domínio da língua portuguesa. =)
Vocês têm dúvidas sobre a posição pronominal? Se quiserem, posso fazer mais posts sobre o assunto aqui! Beijos! #coelhocontextualiza

[ANÁLISE DE REDAÇÃO - ENEM 2017] Oi, pessoal!
Essa é a redação de uma aluna minha, a Júlia. Ela tirou 920 na redação com o tema: Os desafios da formação educacional dos surdos no Brasil. Vamos à análise? =) INT: Na contextualização, a Júlia utilizou Paulo Freire como argumento de autoridade. Ao abordar a noção de educação inclusiva do educador, ela aproveita o “gancho” para restringir aos desafios dos surdos no âmbito educacional e, assim, dialogar de forma mais direta com o tema. Ao final, ela fez uma tese sintética: sem adiantar os argumentos que serão problematizados no D1 e D2.
D1: O 1º argumento foi sobre a falta de capacitação profissional. Neste contexto, é impossível não falar sobre a necessidade de a LIBRAS ser inserida de forma efetiva nos ambientes de ensino. A estratégia argumentativa utilizada foi a de causa e consequência.
D2: O 2º argumento foi sobre a discriminação no ambiente escolar (que muitos de vocês utilizaram). O bullying e a naturalização desse problema são abordados, porém, o teor persuasivo poderia ser melhor explorado ao falar não só dos problemas psicoemocionais que os surdos podem desenvolver, como também, a alteração de sua visão sobre a escola, lugar que o faz se sentir, mesmo com todos os seus direitos, excluído dos grupos e da interação.
CONC: Trazendo originalidade na hora de finalizar com o texto, temos uma citação indireta que complementa as ideias defendidas nos parágrafos anteriores. Ao expor os agentes interventores (governo, escola/professores e universidade) há uma breve explicação sobre a sua função social como ferramenta de mudança e, ainda, o detalhamento da proposta, retomando às problemáticas do texto e reafirmando os impactos a partir da inserção de soluções.
Erros de escrita: “homogenização”> homogeneização; “apredem” > aprendem; “adaptarem as condições”> adaptarem às condições.
Pontuação: C1: 160/ C2: 180/ C3: 200 / C4: 180 / C5: 200. #coelhocontextualiza

Ontem rolou um Aulão Interdisciplinar! 👏👏👏 Para conquistar o tão sonhado #1000naredação, é importantíssimo que os alunos dominem temas da área da Filosofia e Sociologia. As professoras Nádia, Sabrina e o professor Bruno, enriqueceram a tarde dos nossos vestibulandos com muito conhecimento! 📚😄 #enemvemqueavagaéminha #FamíliaMódulo

Após uma pausa necessária, voltamos à programação normal com o #coelhocontextualiza! Hoje é dia de mapa mental do Barrocão! Vocês são TEAM Gregório de Matos ou TEAM Antonio Vieira? Rs
Ah, vou tentar seguir a cronologia dos movimentos literários nos mapas mentais! Até a próxima! .
.
#vestibular #vestibulandodemedicina #enemvemqueavagaéminha #mapamental #barroco #gregoriodematos #antoniovieira #literatura #redação #vestibulanda #estudaquepassa #dicasdacarol #vemenem #estudaqueavidamuda #enemchegando #estudaquecresce #estudagram #euescolhiestudar #studygram #resumos #foconaaprovacao #vidadevestibulando #studentlife #mapasmentais #concurseira #vidadeconcurseira #vestibular2018 #enem2018

Comemoração em família é muito melhor! Para celebrar a chegada da Páscoa, os futuros universitários participaram de um momento super animado: O QUIZ DA #FamíliaMódulo! Cada pergunta trazia aquela nostalgia e o orgulho por fazer parte dessa família! Desejamos uma FELIZ PÁSCOA a todos! #páscoa #enemvemqueavagaéminha #enem

❌ Vocês sabiam que a Barbie foi inspirada em uma boneca alemã que aludia a um símbolo sexual?? ❌
Isso mesmo! Hoje trago um documentário SUPER maneiro: “Brinquedos que marcam época”. Foi lançado ao final do ano passado e possui um total de 8 episódios, mas apenas 4 estão disponíveis por enquanto. Cada episódio fala sobre um brinquedo ou personagem que marcou uma ou várias gerações, mostrando desde a sua criação até se tornar uma febre mundial de vendas e referências no mundo de crianças e jovens. O mais legal é que o documentário também mostra a “queda” ou “falência” de algumas marcas, que foram perdendo espaço no mercado, principalmente quando as crianças passaram a se interessar por computadores, tablets, etc.
Vocês sabiam, por exemplo, que houve muita tensão antes de a Barbie ser lançada, justamente por ser uma boneca que aludia a uma mulher adulta e com peitos, o que não seria bem-visto, à época, para o consumo do público infantil? E que o primeiro comercial da boneca mais famosa do mundo foi o da Barbie vestida de noiva, justamente para reforçar a ideia de que as mulheres deveriam se casar? Arrisco dizer que muitas meninas aqui já sofreram o efeito “boom” da Barbie, era um sonho de consumo, né? Essas da foto, por exemplo, são minhas! HAHA
Caiu uma questão no ENEM de 2017 comparando as proporções da Barbie e de um ser humano, quem lembra? E ADIVINHEM: O DOCUMENTÁRIO TAMBÉM FALA SOBRE ISSO! Vale muito a pena assistir, de verdade! Só para vocês terem uma ideia: o primeiro episódio já chega lacrando, pois fala sobre a febre STAR WARS!! É muito bom! Os outros, vou deixar para vocês descobrirem conforme forem assistindo, ok?
Ah, eis as palavras mágicas que a gente adora ler: TEM NA NETFLIX. Se alguém aqui já conhecia ou quer assistir, me contem nos comentários! Beijos! #coelhocontextualiza #Barbie #brinquedosquemarcamepoca

❌ COMBO: Paródia + Filme: Com amor, Van Gogh ❌

Gente, hoje eu trago um post bem especial: sobre Vicent Van Gogh. Certamente, você já conhece esse nome das aulas de Artes, das Vanguardas Europeias ou, também, porque recentemente ele voltou a ser muito falado!
Bem, vamos por partes. A primeira imagem trata-se de uma paródia, como podem perceber. Entende-se como paródia uma referência intertextual (que pode ser verbal ou não-verbal) dentro de outro texto, acrescido com um toque humorístico e, em geral, visa alterar o sentido do texto original ao fazer a transposição de um contexto. Na primeira imagem, temos a alusão ao autorretrato de Van Gogh, pintado ao final do século XIX. Junto a ele, temos a referência ao personagem Wolverine (eu amo! Kk), do filme e dos quadrinhos X-Men.
Dentro dessas referências do #coelhocontextualiza, com a intenção de mantê-los sempre atualizados, saibam que amanhã (04/03/2018) rola a premiação dos indicados ao Oscar 2018. E, adivinha? Um dos indicados a melhor animação é o filme “Com amor, Van Gogh”, dos produtores Dorota Kobiela e Hugh Welchman. O enredo aborda quando o artista pós-impressionista Armand Roulin encontra uma carta de Van Gogh que estava destinada ao irmão, mas não foi entregue. À época, Van Gogh já estava morto e havia um grande mistério sobre a sua morte, que muitos suspeitavam de ter sido suicídio. Roulin viaja até a cidade natal para entregar a carta ao irmão de Gogh e, uma das coisas mais incríveis do filme é que ele possui mais de 60 mil cenas a partir de pinturas, feitas à mão do pintor, contado a sua trajetória de forma animada, em outras palavras, parece que as imagens ganham vida. Viva a tecnologia, né?
Agora vamos ao que interessa: SIM, TEM NA NETFLIX, ELES LIBERARAM E TÁ DISPONÍVEL PARA VOCÊS ASSISTIREM! Digam, nos comentários, se vocês gostaram desse formato de “COMBO”, se a resposta for positiva, farei mais posts assim pra vocês! =) Fonte da imagem 1: https://zupi.com.br/herois-e-viloes-inseridos-em-famosas-obras-de-arte/

❌ Quem foi Paulo Freire? ❌
O educador, pedagogo e filósofo Paulo Freire é uma das maiores referencias no Brasil quando se fala em educação. Há muitas coisas a serem ditas, mas irei me ater a algumas delas. Freire (1921-1997) lutou pelo ensino público de qualidade e defendia a ideia de que a escola deveria ser um espaço dialógico, de troca e interação. No início dos anos de 1960, criou um sistema de alfabetização com foco no público adulto, uma vez que o número de analfabetos no país era alarmante.
Seu método não era baseado na repetição de termos, mas sim na relação entre a palavra e seu significado diante de um contexto social, fazendo com que os alunos refletissem sobre o seu uso. É de Paulo Freire a famosa frase “A educação é um ato político”; em outras palavras, o ensino é uma poderosa ferramenta de transformação social e política, de modo que o conhecimento e a realidade concreta estejam conectados, uma vez que um interfere no outro.
Além disso, o autor insere a palavra – conscientizar – no campo da pedagogia, isto é, a educação precisa despertar o processo de conscientização e autonomia nas pessoas a fim de torná-las mais críticas no que diz respeito à sua atuação em sociedade.
Durante a ditadura, Freire foi exilado e retornou em 1980 com a Lei da Anistia. Pouco tempo depois, ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores e atuou como secretário de educação do município de São Paulo, onde batalhou para que as escolas atendessem às necessidades básicas da população (infraestrutura, formação docente de qualidade, etc.). Uma de suas obras mais conhecidas é “Pedagogia do Oprimido”. Em breve, voltaremos a falar mais dele por aqui! =) E vocês, o que sabem sobre o Paulo Freire? Como poderíamos contextualizar na redação? #coelhocontextualiza #paulofreire

❌ 90 anos de “Abaporu”, de Tarsila do Amaral! ❌
“Abaporu (1928)” é considerado a obra mais importante do país e uma das principais representações do Modernismo. O quadro foi um presente de Tarsila ao marido, o poeta Oswald de Andrade e, até hoje, há diversas interpretações sobre a obra. Uma das visões mais “enraizadas” é a de que Abaporu (aba=homem, índio e poru= comer carne; “comedor de gente”, segundo o dicionário Houaiss) é uma influência à corrente Antropofágica de Oswald de Andrade, que no mesmo ano publica o “Manifesto Antropofágico”, sugerindo a deglutição da cultura europeia para a formação de uma arte brasileira e original.
No quadro, nota-se que as cores remetem à bandeira nacional e a planície verde alude à vegetação exuberante junto ao sol, representando o clima. A VUNESP já abordou numa prova que o cacto e o clima quente retomam ao sertão nordestino, visto que esse também é um aspecto representativo de nossa “brasilidade”. Além disso, as mãos e os pés grandes aludem à força bruta dos trabalhadores, uma vez que a força física e a rotina penosa do homem valem mais do que o próprio ser. A cabeça, pequena, corresponde à falta de senso crítico do brasileiro, numa espécie de ironia se comparada aos outros membros do corpo. Podemos dizer que a obra valoriza os elementos naturais, mostra a exuberância e força no seu componente indígena, mas a “brasilidade” é escassa no que se refere ao pensamento.
Porém, há outros pontos de vista: A sobrinha-neta de Tarsila (que tem o mesmo nome, inclusive) publicou o livro “Abaporu: uma obra de amor” que traz como referência de criação um autorretrato da própria Tarsila do Amaral ao se olhar nua em um espelho inclinado entre o chão e a parede no ateliê de sua casa. Outros críticos dizem que a figura dialoga com escultura “O Pensador”, de Auguste Rodin. De qualquer forma, é inegável a contribuição de Tarsila à arte brasileira e atualmente, suas obras estão em exposição no Museu de Arte Moderna de Nova York. #coelhocontextualiza 🐇

Quem mais vai acompanhar o vô no hospital e leva seu cantinho de estudos na bolsa ? KKK !
Meu vô tá internado, e eu trouxe metade do meu cantinho na bolsa ! O bom é que o ambiente inspira 💚💙
#like4like #l #medicina #medica #love #follow4follow #fo #resumos #foconojaleco #foco #força #fé #doutora #cirurgiageral #surgery #feiradesantana #fsa #bahia #ba #brasil #enemvemqueavagaéminha #enem #hospital

🧡SORTEIO- FOTO OFICIAL🏃🏽‍♀
E aí amores ? Tudo bem com vocês ? ⌚
Quem aí quer uma redação corrigida pelo descomplica?🗂📒
Para participar basta: ➡Seguir este Instagram 💜
➡Curtir está foto ( FOTO OFICIAL) 📸
➡ Marcar 2 amigos nessa publicação (não vale perfis fakes e de famosos) 🧠👯🏼‍♀
➡ Está com o perfil aberto no dia do sorteio📸
✅O sorteio será realizado no dia 05/03/2018 às 19 horas (horário de Brasília)
SEGUINDO ESTES PASSOS VOCÊ JÁ ESTARÁ CONCORRENDO AUTOMATICAMENTE!
#like4like #l #medicina #medica #love #follow4follow #fo #resumos #foconojaleco #foco #força #fé #doutora #cirurgiageral #surgery #feiradesantana #fsa #bahia #ba #brasil #enemvemqueavagaéminha #enem #sorteio

❌ DICA DE FILME: “DESMUNDO”, de Alain Fresnot. ❌

Aproveitando a influência do Quinhentismo, hoje indico um filme que retrata parte desse contexto histórico: “Desmundo”. A obra retrata um período após as primeiras décadas do Colonialismo no Brasil, momento em que o governo português começa a ficar “preocupado” com a quantidade de colonos envolvidos com as índias e decide, então, enviar um grupo de órfãs portuguesas ao Brasil, obrigadas a se casarem com os colonizadores. A protagonista, Oribela, é uma dessas jovens e vai mostrar bastante resistência para se casar com um dos donos de engenho; é interessante perceber o destaque que o filme dá à mulher, contando a versão “feminina” dos acontecimentos e evidenciando os hábitos da época, dentre eles, o da terrível violência sexual e a noção de submissão feminina. Além disso, o filme dialoga com a exploração indígena, o poder da Igreja, a influência do Cristianismo sobre a vida dos personagens, as negociações financeiras e a imposição cultural e territorial. Na verdade, há mais coisas a serem ditas, mas eu não quero dar spoiler! hahaha

O filme está disponível no Youtube, mas recomendo que assistam com legenda porque os personagens utilizam o português da época, então nem sempre dá para entender o que eles falam. Para quem ficou curioso, estão no elenco os atores Caio Ciocler, Osmar Prado e Simone Spoladore. Vale a pena conferir! =) #coelhocontextualiza #caroltododia 🐇 #quinhentismo

Vocês pediram mapa mental, @?? 😂
Escrevam nos comentários os mapas mentais que vocês querem que eu faça aqui no #coelhocontextualiza ! 🐇💗

❌ O que são Verbetes? ❌
O verbete é um gênero textual que tem conquistado amplo espaço nos vestibulares, trata-se de um texto que possui a definição de um conceito com breves informações e a apresentação objetiva de referências relacionadas ao objeto descrito. Ao escrevê-lo, é preciso ter cuidado para não inserir juízo de valor ou uma interlocução, uma vez que tais ações descaracterizariam o seu sentido original. Os mais conhecidos são:
a) verbete de dicionário: exposição da classificação gramatical e conceituação atrelada à linguagem denotativa, apresentando os possíveis significados do termo.
b) verbete enciclopédico: apresentação de um conceito de forma mais ampla, com o uso de exemplos para maior compreensão do leitor e uma linguagem voltada ao público-alvo.
No exemplo acima, é possível perceber que a conceituação da palavra “determinação” foge da formalidade dos dicionários, repensada a partir de exemplos que aludem a possíveis experiências vividas pelos indivíduos e que podem ser comuns ao próprio leitor, trazendo um tipo de afinidade. Temos, ainda, a presença de uma linguagem mais poética em “é a irmã da persistência” sem que a síntese de informações perca a sua “essência”. A prova da Unicamp, inclusive, adora cobrar verbetes nas questões de língua portuguesa e também já pediu como produção textual. Os dois tipos de verbetes (de dicionário e enciclopédico) já foram explorados pela banca, por isso, fiquem atentos à intenção comunicativa dos textos, ok? O Instagram do @akapoeta contém vários conceitos legais e muito próximos da nossa realidade, vale a pena dar uma conferida! =) #coelhocontextualiza #dicasdacarol

Começando o ano a todo vapor ❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️
Resumo de Biologia!!
@guiadoestudante eu te venero ! Obrigada por existir! #like4like #l #medicina #medica #love #follow4follow #fo #resumos #foconojaleco #foco #força #fé #doutora #cirurgiageral #surgery #feiradesantana #fsa #bahia #ba #brasil #enemvemqueavagaéminha #enem #biologia #biology

Comecei o dia organizando minha mesa de estudos... Me preparando para o início do ano !
Gente, fiquei esses tempos afastada por motivos de : EU ESTAVA PRECISANDO RELAXAR A MENTE.
Peço desculpas a vocês pela falta de publicação, mas agora vou tentar postar sobre minhas notas do Enem e o motivo de eu não ter tentado o Sisu !
Vou postar também alguns resumos que fiz nos últimos dias! Haha!
#like4like #l #medicina #medica #love #follow4follow #fo #resumos #foconojaleco #foco #força #fé #doutora #cirurgiageral #surgery #feiradesantana #fsa #bahia #ba #brasil #enemvemqueavagaéminha #enem

Avisa que a galera da 3ª Série tava animação puraaa! 🎉🎊 Foi só o gostinho da alegria que vocês vão sentir mais na frente, com a APROVAÇÃO! 💙  #FamíliaMódulo #ENEMvemqueavagaéminha

❌ Você já ouviu falar em Malala Yousafzai?❌ Em outubro de 2012, a jovem paquistanesa foi baleada na cabeça por um talibã quando voltava da escola com seus amigos em um ônibus escolar. A menina, na época com 15 anos, defendia de forma pública o direito à educação para as meninas (No Paquistão, o Talibã - grupo nacionalista radical e a favor de pensamentos mais extremos da religião islâmica-, proibia as mulheres de estudarem, restringindo somente ao ensino religioso e negando os seus direitos de escolha). Malala sobreviveu ao atentado e foi retirada de seu país, indo morar no Reino Unido com sua família. Mesmo após a sua recuperação, a jovem continuou sofrendo ameaças de morte caso retornasse ao seu país de origem e, na Inglaterra, voltou a estudar e continuou defendendo a importância do ensino, dando voz e notoriedade a inúmeras meninas que continuam reprimidas no Oriente Médio. Em 2014, Malala foi a pessoa mais jovem a ganhar o Prêmio Nobel da Paz e tem importância ímpar ao refletir sobre um direito que ainda é negado a tantos jovens: a educação. Para quem tiver interesse, na Netflix vocês encontram o documentário “Malala”, que aborda sobre o choque cultural da menina e sua família ao mudarem de país devido as circunstâncias passadas, os relatos de Malala e seu pai sobre o terrorismo em Swat (região onde viviam), a influência dos Talibãs na região paquistanesa e o envolvimento de Malala com diversas causas sociais. Vale a pena assistir! #coelhocontextualiza

Most Popular Instagram Hashtags