#ResenhaMeninatecaria

MOST RECENT

#ResenhaMeninatecaria ✏️

““— Todos têm tanto medo de essas pessoas serem monstros que não percebem que nós nos tornamos monstros.” - pág 150 🍂

Férias de Verão de 2003, Rebecca Winter está animadíssima, apesar do trabalho chato na lanchonete do McDonalds que lhe rende um bom dinheiro, além de trabalhar ao lado da sua melhor amiga, Lizzie. Tudo fica melhor quando ela começa uma paquera com um cara mais velho. Porém, logo coisas estranhas começam a acontecer ao seu redor: uma sombra à noite no seu quarto; uma sensação de ser perseguida, mas o pior acontece quando Bec acaba desaparecendo misteriosamente. 💥

Onze anos depois, para fugir de uma prisão uma mulher declara ser a garota desaparecida, Rebecca, tudo isso era só uma desculpa para fugir da polícia, mas as características físicas tão parecidas entre as duas moças acabam fazendo todo o seu plano dar certo, ela consegue fugir da prisão, mas o que não sabia era que seria muito melhor para ela ser presa do que tomar o lugar de Rebecca. 😯

“Sempre fui boa em fingir. Em encenar papéis. Percebo que é o que tenho feito aqui. Tentando ser Bec. Sendo uma turista na vida de outra pessoa. Uma parasita. Exatamente como a pessoa que sequestrou Bec. Estou sempre usando uma máscara, encenando um personagem. Talvez porque tenho medo do que vou encontrar debaixo da máscara, algo horroroso talvez ou, pior, simplesmente nada.” - pág 202 😳

Narrado entre passado e futuro, por duas protagonista que tem muitos segredos sombrios, acabamos sendo levados a uma teia de mistérios sombrios, muitas teorias e um final inesperado. “É excitante ser alguém que não você, mas também exaustivo.” - pág 90 🤭

Então leitores, esse livro tem uma premissa bem clichê (o assunto desaparecimento não é coisa nova), mas ao mesmo tempo ele também é bem audacioso. A escrita da autora é bem fluída, intrigante e o que achei mais legal foi que ela vai te apresentando tantos personagens que poderiam ter sido os culpados que você vai começando a ficar louca junto com a personagem impostora, que não tem seu nome revelado. 😅

Enfim, indico ele para todos os leitores que gostam do gênero e também para os que querem ter um primeiro contato! 🙂

Nota: 4⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“Mas havia algo em seus olhos. Pareciam vazios, ou pior do que vazios. Eram poços de gelo que extinguiam qualquer calor que a pessoa tivesse. Eram olhos velhíssimos. Olhos que tinham visto demais.” - pág 13 🔥

O Império das Tormentas é um mundo fragmentado, repleto de ilhas e circulado por mares perigosos. Aos oito anos de idade a única sobrevivente de um vilarejo é salva por um navio, acaba recebendo o nome do seu vilarejo “Bleak Hope” para nunca se esquecer da morte dos seus pais e amigos pelas mãos dos terríveis biomantes, um esquadrão do imperador capaz de criar as piores armas já vistas pelo homem. 😵

Hope logo começa a ser treinada em segredo por um poderoso mestre vinchen, anos e mais anos de treinamento a tornarão um poderoso instrumento de vingança. Contudo, em Nova Laven uma cidade longe de onde Hope está, cresce um menino de olhos vermelhos que será essencial na vingança dela, Rixidenteron, ou Red, é um órfão perdido nas perigosas ruas da cidade que tinha tudo para morrer mas, sua habilidade com as mãos ligeiras e em atirar facas acaba salvando e colocando-o como pupilo de uma terrível criminosa: Sadie Cabra. 💥

Guerreira e Ladrão logo terão suas vidas cruzadas com inimigos em comum, ambos partirão em busca da vingança e da honra que os levará para a maior batalha das suas vidas. “Ela jamais soubera que podia ser tão diferente de uma pessoa e ao mesmo tempo entendê-la tão bem.” - pág 263. ✨

Então leitores, esse realmente é um livro difícil de resumir, pois é repleto de detalhes e informações. Apesar do tema “Vingança” ser clichê eu gostei bastante dessa leitura, foi tudo dosado perfeitamente pelo autor, as cenas de batalhas, de comédia. A escrita do Jon é muito fluída e por ser narrado na terceira pessoa você acaba tendo um conhecimento bem melhor desse universo. 😍

Uma das melhores personagens que achei foi a Sadie Cabra, ela é aquela personagem Badass que você morre de sorrir, o Red também ganhou meu coração, já os biomantes me deixaram bem curiosa. Eu já quero as continuações @editoraarqueiro! Indico esse livro para todo mundo, principalmente os que gostam de livros com ação e magia, leiam! ❤️

Nota: 4,5 ⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“‘Já nasci sozinha’, respondeu ela.
Eu, não. Eu me tornei sozinha.” - pág 266 😮

Anna Fox é uma psicóloga infantil afastada do seu cargo após sofrer um terrível acidente, ela desenvolveu uma doença psicológica chamada, Agorafobia que em resumo é um medo mórbido de se achar sozinho em grandes espaços abertos. Assim ela vive os dias reclusa dentro da segurança de sua casa, acompanhando de longe a vida dos seus vizinhos; tomando suas medições altamente fortes; abusando de muito vinho e assistindo seus filmes de suspense preferidos. 😶

Anna passa seus dias seguindo essa rotina, até que a chegada de uma nova família na vizinhança desperta o seu interesse: os Russells — pai, mãe e filho adolescente, viram a nova obsessão da psicóloga. Contudo algumas pessoas não gostam de ser o passatempo de outras. 😧

Então em uma noite que Anna abusa do vinho e de sua medicação ela vê pela janela da sua casa uma cena que mudaria sua vida para muito pior. Uma pessoa esfaqueada, muito sangue e gritos. Mas, será que isso tudo realmente aconteceu? A mistura de álcool e drogas não confundiu sua cabeça? Verdade ou mentira? Loucura ou lucidez? 🤭

“Tenho a sensação de que a loucura veio para me libertar.” - pág 282 😵

Então leitores, abram espaço para o melhor livro do gênero desse ano. Eu tive todas as minhas teorias amassadas e jogadas na minha cara pelo A. J. Finn, algumas eu acertei, outras não! A escrita dele é maravilhosa, a fluidez do livro pode variar de leitor para leitor, para mim foi muito fluída, achei a trama bem construída, os plot-twist nem preciso falar né, inesperados! 😵

Ah e minha lista de filmes de suspense só aumentou depois das várias indicações incríveis feita pela Anna Fox, eu não sei vocês, porém eu amo quando o livro faz referência outros livros/filmes que eu já li/assisti. 🙈

Eu indico esse livro para qualquer leitor: os que já são fã do gênero, para aqueles que querem ter um primeiro contato, para todo mundo! Enfim, leiam. E que venha logo o filme. 😘

Nota: 5⭐️+❤️

Bom dia leitores, continuando o projetinho "Desenterrando Bons Livros" que comecei a uns meses atrás, hoje vamos conversar um pouco sobre Todos os Nossos Ontens. ⏱

#ResenhaMeninatecaria 📝

Esse livro nos contará a estória de Em e Marina, duas jovens com destinos chocantes. Num futuro não muito distante, a personagem Em vive trancada em uma sela de uma base militar secreta e tem como única companhia a voz de um rapaz que ela conheceu há quatro anos e que está trancado ao lado da sua sela. Após encontrar uma misteriosa mensagem no ralo do banheiro, Em tem certeza de que o seu fim não será ali. 🤯

Em tem a missão de destruir uma máquina do tempo criada há quatro anos atrás, porém ela nunca foi capaz de impedir a criação dessa máquina. Depois de quatorze tentativas fracassadas e listadas na mensagem encontrada no ralo, todos os retornos de Em para o passado a levarão à mesma situação: trancafiada e torturada por um homem sádico que ela chama de doutor. Agora Em é a única capaz de realizar a última instrução que a mensagem carrega – Você tem de matá-lo. 😶

Marina, uma típica adolescente de dezesseis anos, apaixonada pelo seu melhor amigo, James, vê sua vida mudar após o irmão mais velho de James ser baleado em uma festa. Levando assim James e Marina a correrem contra o tempo para descobrir o verdadeiro motivo desse atentado. O amor de Marina será capaz de proteger James de qualquer coisa? 🤔

No princípio a leitura me deixou um pouco confusa, mas depois de a autora começou a fazer revelações que me deixaram de queixo caído. 🙈

Ah, e faço uma pergunta a vocês: é possível odiar um personagem principal mais do que o próprio vilão da estória? Foi o que aconteceu comigo com a Em, ela é aquele tipo de personagem que sabe que tem que fazer algo, mas que acaba não fazendo por motivos fúteis, o que me fez querer jogar o livro na parede algumas vezes (brincadeira!). 😂

Então galerinha, tentei resenhar esse livro da forma mais neutra que pude, quem já leu sabe o quão surpreendente a leitura desse livro é, indico para quem gosta de livros cheios de ação, suspense e para aqueles que gostam de um boa distopia! 💥

Nota: 5⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“— As pessoas certas nunca retribuem o amor! As mães deviam te amar. Maridos. As pessoas em quem você confia. Mas eles te decepcionam! E depois que uma pessoa te desaponta, vira um efeito dominó... você se torna vulnerável, as pessoas te exploram, elas veem uma rachadura no seu casco.” - pág 315 🤬

Quando o corpo de um médico é descoberto na sua própria casa, nu com apenas um saco plástico na cabeça a Detetive Erika Foster logo se vê envolvida em mais um misterioso crime na cidade de Londres. Ainda lutando contra o luto pela morte do marido, a Detetive se vê frente à um caso que trará de volta muitos fantasmas do seu passado. 🤨

Enquanto os esforços da polícia andam a todo vapor, uma sombra anda pela cidade tramando minuciosamente mais uma morte: quem será a próxima vítima, qual a motivação desse assassino? 🤔

A corrida contra o tempo fica cada vez mais apertada para a Detetive Foster e seus companheiros de serviço, que logo ficam frente a frente com um assassino em série extremamente cuidado, inteligente e brutal. 😶

“(...) É, mas parece que ultimamente as pessoas andam precisando de tempo para gostar de mim.” - pág 246 😕

Que livro é esse meus amigos, que livro! Tenho que começar falando que eu amei muito esse segundo livro, mas que o primeiro! A escrita do autor está maravilhosa, a trama, o desenrolar, o desfecho do mistério tá tudo incrível nesse livro. O que eu mais gostei foi o espaço que o Robert deu para os demais personagens da trama, como o Isaac Strong (amigo da Detetive Erika Foster). 🙈

Como livro independente, não tem problema você ler esse livro antes do primeiro, mas para uma imersão melhor na estória eu indico lê-los na sequência! E gente, eu já quero o terceiro livro!!! 😂

Nota: 5⭐️+❤️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“Mas lembre-se, criança, de que todos mês podemos ter as nossas próprias histórias e nossos próprios destinos e, às vezes, uma sorte aparentemente ruim, mas todos também fazemos parte de uma história maior. Uma história que transcende o solo, o vento, o tempo... e até mesmo nossas próprias lágrimas.” - pág 348 🥀

O destino da princesa Arabella Celestine Idris Jezelia, Primeira Filha da Casa de Morrighan era casar-se com um misterioso príncipe de outro reino para juntarem forças e selar a paz entre seus reinos, contudo a jovem decide agir contra toda a tradição e acaba fugindo do seu casamento na companhia apenas de uma serva amiga. 😶

Curioso e atormentado o príncipe decide ir atrás e descobrir quem era essa princesa que teve coragem de fazer o que ele não teve, porém ele não é o único que está atrás dela, um perigoso assassino foi contratado por um reino inimigo para encontrar a princesa e dar um fim à sua vida. 🤨

Qual dos dois homens a encontrará primeiro? Qual o destino da princesa? Uma nova vida ou uma terrível morte? 🔮

“(...) aqueles eram os tipos de olhos que podiam fazer qualquer um parar e reconsiderar seus passos — ano menos fez com que eu reconsiderasse os meus.” - pág 112 ✨

Isso é o essencial que vocês precisam saber sobre esse livro, e um detalhe a mais: EU AMEI ESSE LINDO! A escrita e a criatividade da Mary E. Pearson são incríveis, apesar de algumas características meio clichês da estória (triângulo amoroso, etc) esse foi um livro que me conquistou muito. 👏🏽

A ambientação e a construção dos personagens foi uma brincadeira legal com a cara do leitor, pode ser confuso para alguns, mas foi o plot-twist que me ganhou! 😅

Como primeiro livro da trilogia esse aqui com certeza cumpriu com seu dever, foi tudo na medida certa: a ação, o romance, tudo acabou me deixando com o gostinho de quero mais! Enfim, preciso dos outros livros urgentemente. 😍

“Talvez houvesse centenas de formas diferentes de se apaixonar.” - pág 201 💥

Nota: 5⭐️+❤️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“Há três meses, o mundo dela era seguro. Casa, escola, amigos. Agora sei que, além daquele círculo iluminado, o mundo era cheio de perigos ocultos, esperando que alguém saísse às sombras escuras. Seria preciso apenas uma pessoa, um contato.” - pág 242 😐

Uma família, uma filha, um desaparecimento e um ano de sofrimento. Jenny tinha uma vida perfeita: médica, mãe de três adolescentes, esposa dedicada, porém na última noite em que vê sua filha tudo isso acaba desmoronando. Naomi, não retornou para casa a noite no horário combinado e o desespero de Jenny teve início. 😳

Enquanto uma meticulosa busca pela jovem começa pela cidade, os segredos e mentiras dessa família começam vir à tona, mas, será que essas mentiras e segredos levaram ao misterioso desaparecimento de Naomi? Foi mesmo um desaparecimento ou um sequestro? Viva ou morta? 🤯

“Talvez eu já a tivesse perdido muito antes de ela ter desaparecido e não fazia mais ideia de quem ela era.” - pág 178 😶

Narrado pelo ponto de vista de uma mãe atormentada, entre o passado e futuro da família vamos descobrindo como não conhecer verdadeiramente seus familiares pode ser devastador. 🥀

Consegui resumir o principal da trama para vocês, então esse livro pode ser um daqueles que você pode amar ou odiar, eu fiquei no time que amou. Esse livro contorna os clichês sobre desaparecimento, que é um assunto MUITO ABORDADO, porém ele tem um ar de suspense e fatos sombrios que acabou fazendo a leitura ser bem agradável para mim. 🤨

O desfecho, a escrita, a narração entre passado e futuro funcionou muito bem também, teve até um pequeno plot-twist no final que me pegou de surpresa, não sei se foi bom ou se foi ruim, mas me pegou. Algumas ações da Jenny me deixaram com um ranço dela na hora da leitura. 😅

Enfim, indico esse livro para quem quer ler um suspense moderado e para quem curte segredos e mistérios tipo PLL e Riverdale. 😋

Nota: 4 ⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“— A questão é que utopias muitas vezes não se realizam. Só que não é para isso que elas servem. Afinal, se elas se realizassem, deixariam de ser utopias. Elas nos motivam. Essa é a finalidade. Saber que por mais que uma realidade perfeita possa ser inalcançável, enquanto viver dispostas correr atrás dela, estará vivendo plenamente.” - pág 297 💥

A utopia do quase doutor era ser um famoso pintor e viver da sua arte. A quase viúva se afastou do trabalho para ficar ao lado do noivo em coma, e o quase repórter vive decepcionado com o trabalho e lutando contra o luto pela morte da esposa, olhando assim o que esses três possuem em comum é a sensação de serem incompletos e de terem uma vida cheia de ilusões. 🤔

Até que algo impensável acontece com o quase doutor: uma jornada inesperada em um ônibus estranho o leva a uma aventura inimaginável, onde terá que enfrentar batalhas e eventos que mudarão sua vida para sempre, mas não só a dele, a da quase viúva e do quase repórter também, pois as respostas para solucionar os problemas de ambos podem estar dentro do ônibus A037. 🍂

Com seus destinos ligados em um lugar extraordinário, esse trio enfrentará seus piores fantasmas e para se tornarem completos precisarão lutar contra o seu pior inimigo: eles mesmos. 👀

“— Não deixe que a pior versão de você mesmo o faça voltar a ser o ignorante que era no dia em que chegou aqui.” - pág 296 🥀

Após passar do meio da leitura a coisa realmente melhorou para mim, consegui captar a ideia do autor e a leitura fluiu bem melhor! É um livro que possui uma mensagem muito linda, e que com certeza eu irei reler com outra expectativa. A escrita do autor é encantadora e repleta de quotes lindos, como esses que coloquei. 🙈

Enfim, eu indico esse livro para pessoas que estejam afim de leituras que te façam parar e pensar sobre como você está vivendo a sua vida. ✌🏽

“— Talvez... você não estivesse feliz, mas estivesse no caminho para a felicidade, ainda que não soubesse.” - pág 295 ✨

Nota: 4,5 ⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“(...) Você pode tornar o ambiente em que vive tão refinado e vazio quanto quiser. Mas isso não importa se você ainda estiver bagunçado por dentro. E, na verdade, todos nós estamos buscando isso, não é mesmo? Alguém que cuide da bagunça que há dentro da nossa cabeça.” - pág 319 💥

Antes Emma era uma jovem buscando sobreviver após um terrível assalto que a deixou muito traumatizada; Agora Jane é uma jovem buscando esquecer o trauma que foi dar à luz a uma criança morta. Ambas não sabiam mais seus destinos estavam entrelaçados entre o concreto e as paredes brancas da casa N.º 1 da Folgate Street, uma casa impecável e minimalista, mas que é dona de um passado sombrio. 😳

Para conseguirem morar nesse paraíso peculiar é preciso responder uma série de perguntas, passar por um criterioso processo de seleção e se comprometer a seguir todas as regras do contrato, muitos inquilinos são dispensados, porém Emma e seu marido conseguem alugar a casa, assim como anos os depois a jovem Jane também. 🤨

Contudo logo Jane descobre sobre o terrível fim que a inquilina anterior, Emma teve e os fantasmas do passado de ambas começam a se entrelaçar em uma terrível teia de fatos sombrios. Todos os fatos ligando as duas jovens diretamente com o misterioso arquiteto da casa. Quem era ele? 👀

Quando eu coloco os olhos em um livro e sei que devo lê-lo é coisa certeira. Esse é aquele tipo de livro que vai te instigando a querer saber mais e mais sobre a história, com uma narração fluida e uma escrita maravilhosa. Às nuances entre as personagens é uma coisa incrível de ler, e olhem que eu nem curto muito livros que são narrados no passado e no presente. 😆

A escrita me lembrou muito o estilo da Gillian Flynn em Garota Exemplar (então se você gostou desse livro, leia esse!) O plot-twist foi tão bem elaborado e sútil que eu fiquei impressionada quando li. 🙈

Enfim, se vocês ainda não leram essa obra, não percam mais tempo e corram para ler! Agora esperar que a adaptação cinematográfica saia logo e seja tão incrível quanto o livro. 😍

Nota: 5 ⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“Eu consegui. Eu sobrevivi. Eu venci. E depois perdi. Mas a vida é assim, certo? Às vezes a gente ganha, às vezes perde. É como diz o ditado. Não há nem tristeza nem felicidade que dure para sempre.” - pág 186 ✨

Malvina Neves é a modelo brasileira mais badalada do momento: loira, linda e muito rica, a vida dela nem parece esconder um passado triste e solitário. Tudo ia bem até o momento em que sua enteada, Bianca Neves, é escolhida para substituir a madrasta em uma campanha que a loira jurava ser dela, esse é o ponta pé inicial de uma terrível guerra entre madrasta e enteada. 🤔

Se não bastasse isso, logo as duas mulheres se veem afim de um mesmo cara, mas Malvina o viu primeiro quando ele acertou uma porta na sua cara. É aí que Malvina começa a bolar um terrível plano para se ver livre da sua tão amada enteada. 🤭

Com a ajuda de seus dois assistentes, Malvina dopa Bianca e pede para, Abel seu motorista levá-la para um local misterioso, contudo ela não esperava que um acidente acontecesse e fizesse a jovem Bianca desaparecer. Seria esse o momento de maior alegria da madrasta ou o começo da sua pior fase de vida? 😱

Perceberam as referências ao conto clássico Branca de Neve? Eu não sabia que era uma referência até ler o epílogo e achar incrível. A Malvina é aquela personagem que te cativa pelo humor negro e quando você vê tá lá torcendo por ela e não pela princesinha. O livro está com uma edição muito linda, a escrita da Carina Rissi é muito leve e fluida, eu já quero ler mais livros dela! ❤️

Se vocês amam livros com temáticas sobre moda (O Diabo Veste Prada ou #Falsiane) deem uma chance a esse livro, garanto que umas boas gargalhadas irão dar! 😍

Nota: 4 ⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“Sei que talvez isso seja estranho, mas a gente tira amor de onde pode, não é?” - pág 12 🍂

Amber Appleton tinha todas as desculpas possíveis para ser uma adolescente triste e problemática, eis os fatos: ela mora no ônibus escolar que sua mãe alcoólatra dirige, não sabe onde o pai está enfurnado e nunca sabe quando terá comida na mesa. 😞

Mas isso não impede a jovem de ser uma garota super alto astral, possuir os cinco melhores amigos que alguém poderia querer, levar esperança para velhinhos em um asilo e ajudar mulheres coreanas da sua igreja a aprenderem inglês com ajuda de musicas R&B. 🍀

Em meio a essa batalha da vida, Amber ainda acha tempo para visitar um ex-soldado rabujento e duelar contra uma terrível senhora niilista, e sem falar de amar muito o seu cachorrinho, Bobby Big Boy. 🐶

Ela sempre tem a esperança de que tudo na vida dela e da mãe irá se resolver. Contudo, o destino reserva tristes surpresas para essa adolescente. 😕

“Cachorros são melhores que pessoas. Eu tenho uma cadela. Só preciso dela. Cachorros são fáceis. Pessoas são complicadas.” - pág 103 🤨

Eu me arrependo amargamente de não ter lido esse livro assim que comprei. A escrita do Matthew Quick é muito linda e fluida é impressionante como ele consegue fazer você sorrir, chorar, pensar e refletir em apenas 256 páginas. 🙈

Enfim, não comentam o mesmo erro que eu e deixem esse livro comendo poeira na estante gente, leiam essa maravilha e encantem-se como eu pela Amber Appleton. 😍

“Talvez eu seja bizarra — mas sou uma bizarra esperançosa, e tem coisa pior no mundo para ser. Não é? Pois é.” - pág 254 💕

Nota: 5⭐️+❤️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“Você nunca se dá conta do que é a solidão até que ela começa a rastejar dentro de você, como uma doença; é algo que vai acontecendo progressivamente você. E é claro que o álcool não ajuda: você bebê para esquecer como é uma merda viver assim e então, quando para de beber, tudo fica internamente pior. Então você continua bebendo para tentar apagar tudo.” - pág 59 🥀

Annabel é uma mulher de meia idade, solteira, que vive apenas na companhia do seu gato, trabalha como analista criminal da polícia inglesa, tudo ia monotonamente comum na sua vida até que ela encontra o corpo da sua vizinha morta em um estado avançado de decomposição, ao pensar que ninguém percebeu o sumiço da senhora ela fica horrorizada e começa a perceber que há algo errado. 😮

Logo ela começa a pesquisar sobre mortes parecidas, e o resultado é impressionante: 24 corpos de pessoas foram encontrados em suas casas em avançado estado de decomposição nos últimos 9 meses, contudo apenas ela demonstra interesse sobre esses casos, seus colegas não dão atenção. Qual motivo levou essas pessoas a se prender em casa, se privar de comida e água e definhar até a morte? 😵

“Se as pessoas pararem de olhar para você, você para de existir? Isso quer dizer que você não é mais uma pessoa? Isso quer dizer que você já está morto?” - pág 59 😕

Sem mais delongas, esse é um thriller psicológico incrível, nunca li nada parecido, acho que esse é um livro um tanto injustiçado, com certeza merecia uma melhor avaliação. Não é um livro com uma leitura fácil, a autora apresenta os pontos aos poucos levando o leitor a tentar ligar as conexões junto com a protagonista. 🤨

Um livro que aborda muitos temas pesados como: depressão, alcoolismo, autoaceitação, como também fala dos nossos medos mais sombrios, mostrando que muitas vezes a solidão pode ser fatal. 😢

Indico esse livro para os leitores que não tem receio de encarar uma escrita forte e livros inusitados. ✌🏽

Nota: 4⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“— A vida não se trata de arrastar-se para baixo de uma pedra e ver o mundo passar, esperando que nada nos afete. — Ele se ajoelhou e começou a ajudá-la a recolher os alfinetes. — A vida é sobre se arriscar, sobre tentar alcançar a lua.” - pág 154 ✨

Foi amor à primeira vista quando o conde de Macclesfield, Robert Kemble, viu a jovem e linda Victoria Lyndon brincando em seu jardim, porém ela era filha do novo vigário o que acabou não sendo bem visto pelos pais de ambos, porém um amor tão grande como o deles não poderia acabar, os jovens decidem fugir, mas, infelizmente o plano não da certo, um terrível desentendimento acontece e os jovens são separados. 😯

Sete anos depois, Victoria encontra-se em outra cidade, em um emprego estressante, vivendo com uma família de que não a suporta. Quando por uma obra do destino, Robert e Victoria reencontram-se, o ódio que ambos sentiam um pelo outro acaba sendo encoberto pelo frio na barriga que sentiram um ao ver o outro. Seria algum resquício do amor de sete anos atrás? 🙈

Contudo como ela poderia amar um homem que lhe prometeu casamento e destruiu suas esperanças? Como ele poderia amar uma mulher que desejava somente seu título e dinheiro? Ele tornou-se um verdadeiro cafajeste, ela congelou seu coração. Será que depois de tantas mágoas esses dois jovens maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor os cure? 🥀

“— Aprendi que o coração só existe para sofrer. O amor é o sonho de um poeta, mas a dor... — Seus dedos apertaram os ombros dela. — A dor é muito, muito real.” - pág 56 😶

Enfim leitores, como primeiro livro de época que eu li, foi uma leitura gratificante, com certeza quero ler mais livros do gênero e da autora, a escrita dela é muito fluida e divertida, em alguns momentos eu quis matar ambos os personagens, mas ao mesmo tempo eu gostei de estar entre essa guerrinha de amor. 🌹

A ambientação da época, o linguajar, a cultura é tudo muito bem abordado pela Julia Quinn, agora eu vi o por que dela ser uma referência no gênero. 😍

“(...) apenas os tolos e os poetas se apaixonam à primeira vista.” - pág 18 ❤️

Nota: 4 ⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“Como alguém pode definir quem é se não sabe de onde veio?” - pág 10 😳

Lauren é uma adolescente inglesa e sempre soube que foi adotada, no entanto ela logo começa a criar certa curiosidade sobre de onde veio, mas, por um decreto na hora da adoção ela só pode saber e ver seus documentos de adoção quando completar a maioridade. Quando uma redação da escola começa a perturba-lá mais sobre seu passado, a jovem decide começar uma pequena investigação sobre seu passado, o que acaba descobrindo vem a se tornar seu pior pesadelo. 😰

Ela poderia ter sido roubada de uma família americana ainda bebê, levada para outro continente e ter vivido toda uma fraude? Desesperada pela verdade, ela e seu melhor amigo, Jam, começam a bolar um plano para tentar descobrir tudo. 🔥

Contudo esses dois jovens não sabem o grande mau que os espera depois das fronteiras da Inglaterra, e que muitas vezes a verdade pode vir a ser muito pior que a mentira. 😶

Esse é um livro com uma premissa incrível mas que tem um desenvolvimento muito ruim, a escrita da autora é muito rápida com umas resoluções de problemas em que os personagens estão muito ligeiro e com umas coisas que na vida real seria impossível de acontecer, teve coisas que eu fiquei rindo de tão absurdas. 😅

Não vou nem falar do ranço imenso que tive da Lauren, ela é aquele tipo de personagem mimado, que tudo tem que ser do jeito dela, uma hora ela ama tudo outra hora odeia tudo, insuportável! 🤬

Então aconselho a você ir com zero expectativa para essa leitura e quem ama e lê muito romance policial passe longe desse livro, pois vai ser decepção atrás de decepção. 🤭

Nota: 2,5 ⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“— Não olhamos para as coisas que você chama de visíveis, mas para as coisas que não se vê. As coisas que são vistas são temporais. As coisas que não são vistas são eternas.” - pág 188 ✨

A família Murry anda muito triste depois do Pai sumir misteriosamente em um trabalho para o governo. Meg e Charles Wallace são os filhos mais jovens da família. Em uma escura noite de tempestades eles recebem a visita inusitada de uma senhora bem incomum: enrolada em vários lençóis a mulher começa a falar sobre coisas estranhas que acabam despertando a curiosidade de Meg e seus familiares, enquanto para Charles tudo parece está acontecendo normalmente. 😳

Meg logo começa a ficar curiosa e acaba descobrindo mais sobre essa senhora e que ela possui outras duas amigas também diferentes, o que a deixa mais confusa é a notícia que o seu pai está vivo mas perdido em algum lugar do universo. 🤔

Com muita magia, com a ajuda das três senhoras, Charles Wallace e de um novo amigo, Meg precisará vencer obstáculos, lutar contra terríveis monstros e até fazer amizades com alguns para conseguir salvar seu pai de um terrível mau. 😱

“(...) você não precisa entender as coisas para elas existirem.” - pág 28 🍂

Então leitores não há muito sobre o que falar desse livro, a principal estória é curtinha (menos de 220 páginas) o restante é sobre a vida da autora, possui uma diagramação ótima o que acaba tornando uma leitura bem rápida. O universo que a Madeleine criou é lindo e repleto de criaturas bem interessantes. Algumas partes da leitura eu achei um pouco confusas e fiquei boiando, outras partes odiei umas ações da Meg, mas, o meu coração foi conquistado inteiramente pelo Charles Walace. 😍

Resumindo, Uma Dobra no Tempo não é uma fantasia incrível, mas também não fica atrás, tem suas peculiaridades que me fez querer ler mais sobre esse universo. Deem uma chance, quem sabe você possa gostar! ❤️

“O coração tem razões que a própria razão desconhece.” - pág 40 💫

Nota: 3,5 ⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“— O mundo inteiro pode se incendiar à nossa volta — disse Jakob. — Eu vou te abraçar até o fim. Você não vai ter como fugir de mim.” - pág 38 🔥

Quando uma terrível doença começa a dizimar a maioria da população mundial, os governos e pessoas não sabem mais o que fazer. Desconhecido, perigoso e fatal o Draco Incendia Trychophyton apresenta escamas escuras nos infectados e leva a uma combustão espontânea, transformando assim seu hospedeiro em uma bomba relógio. 💣

Quando a enfermeira Harper começa a apresentar os sintomas da doença o mundo dela vira de cabeça para baixo, principalmente por medo de ter infectado seu marido, mas o pior acontece, ela acaba engravidando e sendo abandonada pelo idiota. Sozinha, ela começa a elaborar um plano para tentar sobreviver a esse novo mundo de terror, cinzas e fogo. 💥

Tudo piora quando algumas pessoas saudáveis começam a se agrupar e formar esquadrões de cremação com o intuído de acabar com as pessoas infectadas. Harper, logo começa a ter cada vez mais medo, contudo, contará com a sorte de encontrar um misterioso Bombeiro que mesmo infectado demonstra ter um certo controle sobre a doença, o que acaba tornando-o um herói para os doentes. ✨

“A luz que produzimos juntos revela tudo que já foi perdido para a escuridão.” - pág 118 🍂

É isso que vocês precisam saber sobre esse livro, o resto só lendo para saber o quanto esse livro é incrível! O Joe Hill surpreende o leitor a cada parte, a escrita dele é majestosa e se você tiver lido A Estrada da Noite e for ler esse vai perceber uma diferença e um amadurecimento impressionante. 😍

A construção dos personagens é excelente, a narração em terceira pessoa mas com foco na Harper foi algo que fui me adaptando, pensei que seria vários pontos de vista no decorrer da leitura, mas não. Enfim, não nega ser filho do King! Super indico esse livro para fãs de distopia e suspense. ❤️

Nota: 4,5 ⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“A dor era uma amiga. A dor nunca tinha sido minha amiga ante, mas agora, ela me mantinha parada. Ela forçava a realidade em mim e me mantinha sã.” - pág 183 💥

A mudança de apartamento não foi a única mudança que ocorreu na vida rotineira de Dana e Kevin. Em uma manhã de seu 26 aniversário, acontece algo impossível e inexplicável com Dana: em um segundo ela estava no apartamento novo e depois se vê à beira de um rio vendo um garotinho se afogar, tomada por impulso ela mergulha para salvar o garoto, consegue trazê-lo à margem e o que recebe de agradecimento dos pais são olhares esquisitos e uma arma apontada para si, com medo ela fecha os olhos e ao abri-los está de volta à seu apartamento. É a partir desse dia que a vida de Dana muda completamente. 😳

Dana acaba descobrindo que viajou no tempo e espaço para uma Maryland pré-Guerra Civil do século XIX, o último lugar em que uma mulher negra como Dana gostaria de estar. Ela vai descobrindo também que o motivo dessas viagens pode está ligado diretamente a um garoto chamado, Rufus, o primogênito de um poderoso senhor temido por seus escravos. 😯

Como Dana irá sobreviver a esses períodos sombrios? Qual o motivo dela ter voltado no tempo? 😵

“(...) você não precisa bater nas pessoas para tratá-las com brutalidade.” - pág 162 🤭

Mesmo que essa premissa seja simples, a leitura desse livro é incrível. A escrita da Octavia E. Butler tem toques de sutileza, cenas fortes e encantadoras. Ao ler você mergulha na leitura de uma forma impressionante, você torce e sofre junto com a personagem, que é forte e opiniosa, uma verdadeira Powergirl! 😍

Um pequeno detalhe: faltou algo na história para me fazer favoritá-lo. Não sei explicar direito o que, mas, faltou. Enfim, se você está afim de uma experiência de leitura diferente, leia esse livro! ❤️

“Comecei a escrever sobre poder, porque era algo que eu tinha muito pouco.” - pág 13 🍂

Nota: 4,5 ⭐️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“— Eu acredito que sou um quadro abandonado por alguém que nunca desejou ser pintor. Alguém me pegou quando eu era uma tela branca e, em vez de me pintar com a suavidade dos pincéis, me feriu com o lado pontiagudo. Perfurou vezes sem conta até eu ter um buraco grande em vez de uma obra de arte.” - pág 102 😢

Paola era uma mulher que não tinha nada de atraente aos olhos masculinos, a não ser quando sorria, sorriso esse que trouxe o que ela achava ser o seu príncipe encantado, Roberto, que acabou tornando-se o pior dos vilões. 😳

Agredida e humilhada ela nunca deixou de pensar que seu amor poderia mudar Roberto, até quando vê a morte segurada pelas mãos dele. O último ato brutal do marido deixou marcas profundas e permanentes em todo o lado do corpo de Paola, inclusive desfigurando seu rosto e sorriso. 😵

Seis anos depois, Paola vive em uma clínica de reabilitação por vontade própria, onde ninguém olha para suas marcas com medo ou julgamento. Tudo ia se ajeitando até o destino colocar na frente dela um gigante, monstruosamente forte que poderia destruí-la com um simples toque. Contudo, Paola logo descobre que por trás da fachada assustadora existe uma pessoa totalmente diferente, André, o gigante pode ser tudo aquilo em que Paola sempre acreditou e que o mundo fez questão de destruir. 😓

“Nesse momento, somos duas almas perdidas que se encontram, mas que receiam ser mais uma miragem no deserto triste que tem sido nossa caminhada.” - pág 93 😱

Lutando contra tudo o que os feriu, Paola e André vão percebendo que pode ser na escuridão e entre cacos que o verdadeiro amor pode brilhar intensamente e, principalmente se forem ligados pelo mais lindo raio de Sol. 😍

Esse é um livro que aborda o Amor em todas as suas formas deste o brutal até o mais lindo. A escrita da autora é muito poética, com vários quotes maravilhosos (foi difícil selecionar só alguns), a edição desse livro está linda. Mas, um ponto que pode ser negativo é o excesso de cenas hot que podem ser chatas para algumas pessoas, eu não me incomodei. 😅

Enfim galerinha, esse é um livro que eu super indico pois a mensagem dele é linda e necessária. 😍

Nota: 5⭐️+❤️

#ResenhaMeninatecaria ✏️

“— Não se dá uma alma de graça — diz o menino. — Humanos discriminam uns aos outros por qualquer razão: cor de pele, gênero, crença. As raças humanas lutam entre si até a morte pela honra de serem reconhecidos como seres humanos, com almas. Por que seria diferente conosco? Por que não teríamos de lutar por nossas almas?” - pág 395 💥

Em menos de um minuto após a inteligência artificial, Archos, ser ativada ele acaba decidindo que a raça humana é irrelevante. Com um nível de aprendizado colossal, a máquina consegue fugir da gaiola de faraday (segurança que o prendia); assassinar seu programador e começa a elaborar um terrível plano para dizimar a raça humana. 🙊

Nos primeiros meses, ele apenas faz pequenos atentados ao redor do globo, mas que às vezes foram fatais para alguns, como o atendente de um restaurante que vê o seu parceiro ser morto por um robô doméstico; ou outro caso em que apenas o terror psicológico era imposto, como uma menina de dez anos sendo ameaçada por uma boneca. E vários casos mais sombrios. 😟

Depois disso a Nova Guerra explode e muitos humanos nem sabem o que está acontecendo até ser tarde demais. Archos cada minuto fica mais poderoso, cria novas armas, monstros metálicos e assim só restará um caminho para a raça humana: colocar suas diferenças de lado, unirem-se e marchar para os confins gelados do planeta para tentar derrotá-lo. 🤖

Então leitores vocês precisam ler esse livrão! Eu gosto muito de distopias, mas as que vinham aparecendo eram quase tudo do mesmo e fui deixando de ler. Agora, Robopocalipse veio com o melhor do gênero, um tipo de narração diferente, um pico de ação que não declina. Eu pensei que teria dificuldade com a descrição dos termos técnicos, coisa que me surpreendi pois não senti, a escrita do autor é tão boa que você realmente consegue entender tudo. E nem vou falar dos vários Plot Twist incríveis que me fizeram cair o queixo. ❤️

Apesar do preço salgado vale a pena você comprá-lo, ou se conseguir em alguma troca, leiam essa maravilha. E eu já to aqui louca pelo segundo livro (Robogenesis) pois tem assuntos nesse livro que rende muita história fo%#!!! 😍

Nota: 10⭐️+❤️

Most Popular Instagram Hashtags