[PR] Gain and Get More Likes and Followers on Instagram.

#AntonyJohnston

MOST RECENT

Spy kisses Spy
Charlize Theron makes contact with the French operative in cold war spy thriller, Atomic Blonde. Lots of great ‘80s pop and asskicking. Drawn in SketchClub for the Spy compo and #TeamDLiWeek250 for the music. +99% Bristle Brush, zero undos.

TU OPINIÓN: [SIN SPOILERS] ¿Has visto la película "Atómica" con Charlize Theron, James McAvoy y Sofía Boutella? ¿Qué opinas? Comenta aquí. Síguenos también en www.facebook.com/Frikimagazine y en www.youtube.com/c/Frikimagazine #frikimagazine #friki #freak #atomica #atómica #atomicblonde #charlizetheron #sofiaboutella #jamesmcavoy #davidleitch #johnwick #keanureeves #thecoldestcity #antonyjohnston #johngoodman #opinion #opinión #opiniones #comentaaqui #comentario #comentarios #peliculas2017 #pelicula2017 #peliculas #películasdeacción #peliculas #cine2017 #cine #sinspoiler #sinspoilers #spoiler

“Atomic Blonde” AMP by #TheRafa 🖤😎🔥
Nerd Fact🤓: In the early part of the movie, where Charlize Theron is on a car and tries to beat the two escorts, the tunnel sequence in Berlin was the same tunnel used in Captain America: Civil War, the part where Black Panther chases down Bucky Barnes. It is also the same tunnel used in The Hunger Games: Mockingjay - Part 2 when Katniss Everdeen and her team try to get to President Snow. 😉

#leituramecanica: Atômica - s Cidade Mais Fria, de Antony Johnson e Sam Hart. Publicada no Brasil pela @darksidebooks
Lorraine Broughton é uma super espiã britânica mandada a Berlim para recuperar uma lista preciosa com os nomes de espiões de diversas nacionalidades.
O quadrinho sabe usar muito bem suas silhuetas para construir sua atmosfera. Hart consegue criar feições para seus personagens distintas o bastante para que o leitor não se confunda durante a leitura, o que é muito importante em um quadrinho desse tipo.
Infelizmente boa parte da HQ consiste exclusivamente do famoso problema de saúde "pessoas falando". Fica isso como ponto negativo.
36/365 #365hqs.
#Quadrinhos #atomica #darksidebooks #antonyjohnston #samhart #Quadrinhos
Por: Biel.

“Atomic Blonde” AMP by the brilliant Tomasz Majewski @tomasz.majewski 🌟🌟🌟
Nerd Fact🤓: This was David Leitch's first solo credit as director, after co-directing the awesome ‪John Wick‬ with Chad Stahelski. David is now working on the (as yet untitled) ‪Deadpool‬ sequel! 🙌

Novela negra, guerra fría, telón de acero, espías. Y la invisibilidad como ventaja. #laciudadmásfría #thecoldestcity #antonyjohnston #samhart #planetacómic #cómic #novelagráfica #novelanegra #espías @planetadcomic

.
.📚.
.——//——.
>> ATÔMICA A CIDADE MAIS FRIA <<
Autor: Antony Johnston e Sam Hart
Tradutor: Érico Assis
Editora: Darkside
Páginas: 176
.——//——.
Berlim, outubro de 1989. O muro que dividiu a Alemanha está prestes a cair, feito uma peça de dominó que acabará derrubando também a União Soviética e a impenetrável Cortina de Ferro. A Guerra Fria parece chegar ao fim, mas o assassinato de um agente secreto inglês do MI6 com informações inestimáveis — uma lista que contém os nomes de todos os espiões que atuam em Berlim — deixa claro que os dois lados ainda têm muito o que esconder, como até hoje. Mas, junto ao corpo, não se encontra lista alguma.
É nesse momento sombrio que entra em cena Lorraine Broughton, a veterana espiã fria e calculista vivida por Charlize Theron nos cinemas. E tudo começou nas páginas de ATÔMICA: A CIDADE MAIS FRIA, graphic novel escrita por Antony Johnston e ilustrada por Sam Hart que a DarkSide® Books está publicando no Brasil.
ATÔMICA: A CIDADE MAIS FRIA é uma HQ com os melhores ingredientes de uma boa história de espionagem: ritmo tenso e uma trama que pode mudar a cada momento — no underground de Berlim Oriental, nada é exatamente o que parece —, e inclui um levante popular, contra-espionagem, deserções que dão errado e assassinatos secretos. E o resultado foi tão bem recebido que Atômica já chegou ganhando o prêmio de melhor graphic novel pela Comixology, no ano em que foi publicada.
.——//——.
.📊 Fonte: @darksidebooks .
.📷 Foto:Internet
.🎨 Arte: @MonteDeLivros

SHHHHHHH! Want to win a pair of tickets to the Evening with Antony Johnston we're hosting with our friends @imaginedthingsbookshop ? You do?
Watch our Facebook live video just after 5pm tomorrow to find out how!
#ExphoriaCode #antonyjohnston #espionage

ATÔMICA: A CIDADE MAIS FRIA | O ULTIMATO - editora @darksidebooks trouxe para o Brasil a HQ que inspirou o filme Atômica e @diegobrisse faz a sua avaliação da história. Curtam, comentem e compartilhem, e fiquem ligados no Ultimato do Bacon! Link para o site na bio.

ATÔMICA - A CIDADE MAIS FRIA
Antony Johnston (roteiro), Sam Hart (arte)

SINOPSE:
Berlim, outubro de 1989. O muro que dividiu a Alemanha está prestes a cair, feito uma peça de dominó que acabará derrubando também a União Soviética e a impenetrável Cortina de Ferro. A Guerra Fria parece chegar ao fim, mas o assassinato de um agente secreto inglês do MI6 com informações inestimáveis — uma lista que contém os nomes de todos os espiões que atuam em Berlim — faz com que Lorraine Broughton, a veterana espiã fria e calculista entre em cena.

NOTA: **** CRITICA:
Quando se pensa em vida de espião, o imaginário popular nos remete a James Bond ou Ethan Hunt. Mas a realidade é mais crua e fria. Intrigas políticas, mentiras, e um cenário onde todos escondem suas reais intenções fazem parte do dia a dia dos espiões. Some a isso a Berlim em ebulição imediatamente antes da queda do Muro de Berlim, e temos as premissas da história de Johnston e Hart.
Diferente do filme de Charlize Theron com o diretor David Leitch, a HQ não possui cenas de ação, mas substitui-as com igual (ou maior) efeito de tensão pelos diálogos onde nada é o que parece. Pouco sabemos sobre Lorraine, mas sua frieza e profissionalismos nos guia vidrados pelas muitas reviravoltas. Os diálogos são envolventes, e aos poucos vão nos revelando a complexidade da história via flashback que acompanham o interrogatório/relatório da protagonista a seus superiores.
A arte de Hart restringe-se ao preto e branco e faz ótimos efeitos de sombras e silhuetas. O desenhista parece desenhar como um Storieboard para o cinema, e usa vários enquadramentos como Shot reverse shot (muito usada em diálogos, onde a câmera se posiciona ao lado, ou atrás, do personagem mostrando seu ponto de vista). Porém, o desenhista poderia ter desenhado a cidade com mais riqueza de detalhes, uma vez que ela é um personagem tão importante quando os espiões.
Um prato cheio para fãs de Ian Fleming, John le Carré e Graham Greene.

Most Popular Instagram Hashtags