[PR] Gain and Get More Likes and Followers on Instagram.

fisiominastenisclube fisiominastenisclube

223 posts   19448 followers   1316 followings

Fisioterapia Esportiva MinasTC  Equipe de Fisioterapia Esportiva do Minas Tênis Clube. 1000 atletas de 8 modalidades diferentes. Brasil Prevenção e Reabilitação de lesões no esporte.

http://www.minastenisclube.com.br/

Qual é a influência dos exercícios de estabilização central de tronco(core) na performance dos atletas? 🎯Radwan et al.(2014) definiu estrutura do core toda musculatura envolvida no complexo quadril lombo-pelvico, ou seja, abdominais( reto, oblíquos, transverso), paravertebrais, diafragma e glúteos.
Pesquisas evidenciam a influência positiva do trabalho de core na função biomecânica afim de maximizar a transmissão de força e minimizar as cargas impostas nas extremidades, reduzindo assim o risco de lesões e aumento no desempenho esportivo. 📌Weston et al.(2015) observou melhora na velocidade e na força dos nadadores de 50m livres.🏊🏼🏊🏼‍♀
📌Atsushi et al.(2014) reportou melhora no salto vertical e sprint dos jogadores de futebol.🏃🏽
📌Leporace et al.(2013) indentificou que o uso em conjunto de exercícios pliométricos e fortalecimento do CORE melhoraram o tempo de aterrissagem do salto unipodal e o ângulo de movimento realizado pelos joelhos no salto bipodal induzindo alterações na cinemática dos MMII relacionado ao desempenho esportivo. 🚩Além disso, existem evidências sobre associação entre pobre estabilidade central do tronco e lesões sem contato, como ruptura do LCA, devido a um pobre controle neuromuscular do tronco durante a aterrissagem, ocasionando um aumento na adução do quadril e valgismo propiciando um aumento do momento externo e tensão do ligamento na aterrissagem (ZAZULAK et al., 2007). 📍 Blaiser et al.(2017) apontou algumas evidências inconsistentes sobre a resistência muscular do CORE sendo fator de risco para lesão de MMII. Entretanto, tal revisão sistemática forneceu evidências preliminares para a associação entre déficit de estabilidade e desenvolvimento de lesões em MMII.
Déficit de força, resistência e controle neuromuscular de CORE foram identificados como FATORES POTENCIAIS para lesões de MMII.Ou seja, ao realizar suas avaliações torna-se necessário investigar essas variáveis. 👀Lembrando a extrema importância de fazer um trabalho completamente INTEGRADO e voltado para as demandas de cada atleta em seu contexto esportivo.Texto escrito pela fisio @tati.ribeirofisio

Atenção ! Treinamento gratuito em BH! Avaliação pre- temporada dos atletas da base do @minastc LEIAM COM ATENÇÃO TODAS AS INFORMAÇÕES.

Pré temporada Futsal 2018. Os atletas do futsal passaram pela avaliação fisioterapêutica para verificar eventuais desequilíbrios de força muscular, alinhamento biomecânico e de flexibilidade. O foco é: PREVENÇÃO! @feliperp Felipe è o fisio responsável #sonafe obrigada @cassinhamoreira pela ajuda !

Hoje foi dia da Avaliação Pré-temporada do JUDO feita pelo fisioterapeuta @raffefisioesportiva com a ajuda dos voluntários. Parabéns galera ! Vamos com tudo em 2018 !! 💪💪

1 2 3 MINAS !!!!! Equipe de fisio esportiva do @minastc !! Grandes desafios em 2017 !! Agora em 2018 vamos sempre melhorando rumo à excelência: o MELHOR PARA NOSSOS ATLETAS!!

Profissionais do @minastc participaram do curso da grande referência internacional @gabbetttim sobre monitoramento da carga de treino ! Variáveis fundamentais para melhora da performance e prevenção de lesões. Conclusão : treinar de forma inteligente. Técnicos , preparadores físicos, fisios e todos os demais membros da equipe trabalhando juntos e em sintonia para a melhora da performance e sucesso da equipe !! #sports #teamwork

As fisioterapeutas do @minastc Natalia @nataliabittencourt_fisio e Mariana @mariweschenfelder ministraram palestra sobre prevenção de lesões e gestão em fisioterapia esportiva no VII Simpósio de Reabilitação Esportiva da USP-RP. Evento de alta qualidade científica.#fisioesportiva

#Repost @minastc ・・・
Nossas meninas estão prontas para o Grand Prix Feminino, na cidade de Lauro de Freitas (BA). Belo Dente/Minas em busca do título. E que ele venha com muitos ippons. #vaiminas e o fisio @raffefisioesportiva trabalhando muito !! Pra deixar as meninas 1000%!!! 🤛🏾💪

Dor e fadiga são queixas frequentes no dia a dia de qualquer atleta, ambas, muitas vezes são tratadas de forma distinta, embora em vários momentos elas coexistam.
A equipe multidisciplinar muitas vezes interpreta tais sintomas com a necessidade de redução de atividade física, os técnicos costumam enxergar como fraqueza física e/ou psicológica. Esse conflito de pensamentos, cria um ambiente de dúvidas para os atletas, ele se questiona se deve ou não relatar as queixas.
Dor e fadiga são sinais de que o corpo percebe perigo, mas nem sempre indicam um desastre iminente (Meeusen R, Duclos M, Gleeson M, et al. Prevention, diagnosis and treatment of the overtraining syndrome: ECSS position statement ’task force.). A fadiga é inevitável em um processo de treinamento, pois é necessária uma adaptação fisiológica imposta pela carga de treinos (Selye H. The general-adaptation-syndrome). A capacidade do atletas em realizar e tolerar cargas de treinamento elevadas, está mais relacionada ao sistema nervoso central do que do musculoesquelético e cardiovascular (Noakes TD. Br J
Sports Med 2005). Os processos biológicos tem papel importante na dor, assim como o sistema nervoso representa importante papel na experiência de dor de cada pessoa (Butler DS, Moseley GL. Explain pain:(revised and updated). Um dos pontos chave é determinar se os relatos de fadiga e/ou dor podem estar relacionados a outros fatores sensibilizadores, tais como mau sono ou estresse, por exemplo. Muitas vezes a fadiga está menos relacionada aos treinos do que a outros fatores estressores.
É importante que os atletas internalizem que dor e fadiga são motivadas por vários fatores e são amplamente modificáveis. E que não necessitam interromper imediatamente as atividades, a não ser que alguma patologia grave seja detectada. (O'Sullivan K, et al. Br J Sports Med Month 2017)

Em 08/11/2007, o COFFITO reconheceu a especialidade profissional de Fisioterapia Esportiva, por meio da Resolução nº 337/2007. @crefito4 Parabéns #sonafe pelos 14 anos !!#CREFITO4 #Fisioterapia #FisioterapiaEsportiva

Hooker @queen_ddante já se apresentou e iniciou as avaliações para integração no time Camponesa Minas. @minastc

Os fisioterapeutas do Minas Tênis Clube @minastc participaram do Congresso Internacional e Brasileiro da SONAFE!! Foram apresentados 3 trabalhos como poster. O trabalho do fisio Rafael @raffefisioesportiva foi muito elogiado, pois a redução de 65% das lesões no judo, através do trabalho multidisciplinar é impressionante.
A fisio Marcela @marcelagomideleite participou do Simposio de Volei e da Mesa redonda sobre recovery e o Rafael no simposio de Lutas.
Além disso, a coordenadora da fisio @nataliabittencourt_fisio participou da mesa redonda sobre critérios de retorno após reconstrução do LCA e sobre movimento humano com grandes nomes da fisioterapia mundial, como Tim Hewett e Sharmann
A fisio Bruna e Tatiana também participaram do Congresso, trazendo muitas novidades para a fisio do minas !

Parabéns ao Minas por investir na capacitação técnica e científica dos seus profissionais para o melhor atendimento aos nossos atletas!! #sonafe #fisioesportiva

Most Popular Instagram Hashtags