amorlucaduemfanfic amorlucaduemfanfic

17 posts   555 followers   835 followings

Lucadu Fanfic  📩Contato: Direct. ✏Fanfic: Da Ambição ao Amor. 😉Cada um sabe o que lê. 😊Aceito críticas e sugestões. • Since:23.11.15

(Visão da Du)

Lucas desmaiou de maneira repentina, eu não sei o que fazer. Ainda mais sem a força que aqueles olhos me transmitiam.
Eu não queria assinar aquela porcaria de papel, porque sabia que não saíriamos vivos dali, de qualquer jeito. "Precisava pensar em algo".
- Olha, agora somos eu e você- Ele havia se aproximado mais. Os nossos lábios estavam quase se encostando.
- Diz o que você quer- o cuspi.
- Você- Aquele insuportável sorriso não saia do seu rosto.
- Não estou disponível- Falo firme.
" Até parece que eu tava firme ali"
- Não?- Fala me levantando.
Espera- começo- solta o Lucas primeiro e depois eu faço o que você quiser. Você não precisa dele, é de mim que tu precisa-Agora sou eu que me aproximo.
Não sei de onde tinha tirado tanta coragem, mas eu faço tudo pelo Lucas, não importa mais nada.
- Agora sim, eu tô começando a gostar da tua conversa- Sorri- Pode soltar ele.
- Mas, chefe, ele..- Vejo um capanga começar, logo após sendo interrompido.
- Eu to mandando- O outro não diz mais nada.
Vejo o Lucas sendo solto e uma alegria me invade em meio daquele caos. - Du- Fala, acordando.
- Eu te amo, Lucas, não se preocupa- Digo ao ver sua cara de espanto.
- Eu não acredito que você tá fazendo isso, AAAAAAAH.
- Vai ficar tudo bem- As lágrimas cercavam toda região do meu rosto.

Exatamente. Eu tô sozinha agora. Mas, eu não vou desistir, me criei por essas bandas, sei como lidar, já o Lucas, não.

Sou "solta" pelo chefe, o que me deixa um pouco surpreendida. - Pronto gatinha, agora podemos negociar.
- Podemos sim- Digo o beijando- Mas longe daqui. O Lucas pode chamar a polícia, sei lá.
- Bom lembrado, gostosa.
Diz me pegando no colo e me levando até o carro.
" Eu tô com vontade de vomitar. Esse cheiro de droga me deixa completamente tonta, mas, eu preciso está viva, não posso deixar Lucas com essa culpa. E como dizem, quando você não pode contra o inimigo. Melhor se juntar a ele." ( Não use esse conselho na vida real, fica a dica kkkkkkkkk)

(Visão do Lucas)
Eu temia que aquilo acontecesse. Mas, como a vida adora surpreender, me via completamente inofensivo pra eles. Eu tinha medo não por mim, mas pela Du. Eu ajudei a acabar com a vida dela e simplesmente ela me perdoou- Creio que porque estava no momento de fragilidade, aquela lá tem um genio forte-e agora eu preciso ajuda-la, eu devo isso.
- SOLTA ELA- Gritei.
- Virou macho agora foi?- Diz, com aquele velho sorriso.
- Cara, deixa ela ir, a gente ainda tem muito pra lucrar com outras coisas- Tentei.
- Eu quero ela- Começou- E de bandeja o apaixonadinho que nos traiu, ou você pensou que pudesse fugir assim?! Nós estamos em todo lugar.
Tentei pensar em algo rápido.
- Você não vai conseguir nada, eu acionei pessoas caso acontecesse algo- Menti.
- Você não seria tão esperto assim, sempre foi esse mala.
- Vai pagar pra ver ?
- Cala boca, Lucas- Diz, alterado- Meu papo é com ela.
- Não encosta em um fio de cabelo, tá ouvindo?!- Ameaço. - Calma, meu parça, meu papo aqui é outro.
Vejo ele ir até ela, iniciando um diálogo.
- Então, você vai assinar esse papel, gostosa ?
- Eu vou assinar minha mão na tua cara- Responde.
- Acho que você vai assinar sim, ou- vejo ele se aproximar- você prefere que o Lucas sofra um pouquinho por sua causa.
- Desgraçado- Falo tentando me soltar daqueles caras. Mas, uma série de socos são distribuídos na minha face e vejo o sangue descer. Junto com a escuridão dos meus olhos.

(Visão da Du)
"Viajem"
Estávamos tensos, a nossa vida andava incerta o suficiente para que a insegurança rodear-se.
Olhei pro Lucas e ali eu busquei a minha força. Eu queria ele. Eu precisava dele.
As nossas mãos se entrelassaram, afirmando que estávamos juntos nessa. E pude dar-lhe um beijo antes de sair do carro.
- LUCAS- gritei ao ver um cara acertando a sua cabeça..
Meu mundo girou, isso não pode tá acontecendo de novo- As lágrimas desciam descontroladamente.
- NÃO, ELE NÃO. Me leva sozinha- Digo sem forças.
- Cala boca vadia. Aqui quem decide sou eu. Bota eles no carro- Diz um capanga, que me parecia ser o cabeça.
Cordas rodeavam os meus punhos, o suor caía em razão do ambiente em que me encontrava. Mas o que me incomodava era não saber do Lucas, ele não estava lá, eu não me sentia protegida, ele era minha força.

Sinto o carro parando e o medo consome toda a extensão do meu corpo. Vejo o porta malas sendo aberto e eu saio de lá puxada de maneira bruta. -Graças a Deus- falo aliviada ao ver Lucas vivo, apesar da situação com que ele se encontrava, amarrado- Eu pensei que nunca mais..- Não consigo concluir minha fala, por está desolada. - Eu te amo, vai ficar tudo bem- Diz, tentando me passar confiança. - Eu também, eu também- Friso a palavra. - Chega disso, realmente Lucas, eu esperava mais de você- Havia um deboche, irritante.

"Um plano incerto ?" (Visão do Lucas)

Mexia na minha cabeça de uma forma preocupada. A tensão de está me arriscando por ela, era uma adrenalina boa, e eu gostava disso. Eu sentia aquele acelerar de batimentos toda vez que ela se aproximava. Sempre gostei de me arriscar. Mas na verdade, havia me apaixonado por ela, só não queria admitir pra mim mesmo. "Eu decidi. Vai ser hoje. Eu não posso mais adiar."- Pensava, enquanto descia as escadas pensativo. Poderia ser a última vez que pisava ali. - Lek, preciso falar contigo- Começo, após ver Du sentada no sofá.
- Fala ué
- É que.. A gente vai precisar fugir daqui, o tempo está se esgotando, e se..
- Isso eu sei- Interrompe.
- Mas vai ser Hoje-continuo.
- Hoje?- Diz preocupada.
- Sim, Du, hoje. Não podemos mais adiar.
- Mas pra onde vamos Lucas?- Pergunta, preocupada.
- Já comprei nossas passagens, vamos a NY. A gente vai sair dessa. O vôo sai as 16:00
- Com você eu enfrento tudo, Lucas. Pode crer.- fala com firmeza.
- Então é só esperar- Digo me sentando ao teu lado, para assistir algo qualquer.

A hora foi chegando aos poucos. E a minha preocupação ia aumentado a cada volta que dava entre círculos, que fazia, ainda em casa.
- Para com isso, Lucas. Tá me deixando tonta.
- É que eu não consigo relaxar, alguma coisa tá errada sabe.
- Desencana Lucas- Estrala os dedos de uma forma engraçada- Larga de paranóia.
- Você tá certa- Se aproxima- Vem cá.
Era um beijo tranquilizante, só ela pra me fazer esquecer o mundo naquele momento. - É melhor a gente ir logo- Falo pegando as malas.
- Mas antes, eu queria que você soubesse que independente de tudo, eu gosto muito de você, Lucas. Você é o meu Lucas, com todos os defeitos.
- E você é a minha Du, não vou deixar nada te acontecer nunca, pode anotar. E assim fomos pro carro, as malas já haviam sido colocadas, estava tudo certo pra irmos, em breve estaremos muito longe daqui.
(Desculpem a demora, esse natal aí fiquei meio sem tempo, mas vou tentar atualizar a fic sempre. Podem ficar a vontade para dizer o que vocês tão achando, o que poderia melhorar, sem receio, podem dizer, beijo)

(Visão do Lucas)

Não há coisa melhor do que se refrescar. Aquele banho relaxante tinha servido para algo. Eu havia pensado sobre o assunto. E uma idéia surgiu há minha cabeça.

Então era isso. Eu tinha que fingir está tudo bem pra eles. Precisava arranjar um jeito de sair do país com a Du, antes do prazo acabar. Mas a única coisa que eu posso fazer agora, é dar um fim nesse papel.

Eu vou salvar a gente, eu devo isso a ela- Pensava. - Anda logo, Lucas- Diz alto pra que pudesse ouvir.
- Tô indo, Du- Saio do banheiro, pegando a toalha.
- Sabe Lek, tava aqui pensando.. O que vamos fazer para se ver livre de todo esse pesadelo?- Ela tinha o olhar desesperado.
- Du, vem cá- Digo a abraçando- Eu prometi isso a você, certo?! Então, eu só preciso que você confie em mim.
- Eu confio- Havia uma certa firmeza nas suas palavras.
- Então espera, eu já sei o que fazer- Agora vamos trabalhar, Lek. Bater papo não deixa a gente vivo- Digo em um tom divertido.
- Seria cômico, se não fosse trágico- Me acompanha, aos risos. .(Visão da Du)
O resto do dia foi bem tranquilo. Não demorou muito para que pudéssemos ir pra casa. Aqueles dias estavam sendo bem tranquilos, aliás. O que é bem contraditório para a situação que nos encontrávamos. - O que vamos fazer hoje?-
Pergunto.
- Tá afim de quê, Du?- Reponde com outra pergunta. - Que tal um Game ?- Sugiro.
- Sério?! Eu curto muito. Bateu até uma saudade do tempo que morava com meus pais- A tristeza contida em seus lindos olhos castanhos, era visível.
- E por que, saiu de casa ? - Prefiro não falar disso agora, se não o clima vai estragar. - Entendo- Digo, compreensiva, e mudando de assunto- Preparado pra perder ?
- Vai achando- Diz, convencido.
- Eu sou muito pilota, Lek.
- Isso é o que nós vamos ver- Desafia.

Final de tarde ao lado do Lucas, era certeza de um dia maravilhoso. Horas e horas ganhando dele, aos poucos iam se tornando algo importante. Eu não queria perder isso. Ele que um dia havia "arrancado" minha felicidade, agora era o motivo dos meus sorrisos. Eu amava aquele mistério que o mesmo transmitia.

Nada mais importa no momento, só o hoje e o agora. Tudo pode acabar em questões de segundos. Mas também não quero pensar.

Continuação
- Olha pra mim- coloco a mão no seu rosto- Eu não tô aqui? Confia em mim. A gente ainda vai ser muito feliz. Juntos.
Vejo ela se acalmar. O sorriso que antes era restrito, agora saia sem medo. Aquela era a minha força. Ela era o meu amor. A minha vida. E eu ia lutar por isso, até o fim.

Preciso de tempo para poder pensar no que fazer e nada como uma boa noite de sono para aflorar a cabeça.

E ali dormimos juntinhos, a Du era exatamente isso, fazia me tranquilizar com apenas sua presença.

Dia seguinte (Visão da Du)

Era manhã. Daqui a pouco tenho que ir trabalhar. Só preciso acordar o Lucas. Depois disso tudo, essa noite foi melhor que as outras, eu me sentia protegida ao seu lado, mas pegar no sono, já era um problema.
- Lucas.. Acorda- Digo o chacoalhando. - Segura um dez aí, Du- Como sempre fazendo manha.
- Vamos Lucas, para de drama.
- Tá bom, tá bom, tu venceu- Fala se rendendo- acho até bom a gente continuar indo trabalhar por enquanto, eles podem desconfiar. - É. Mas agora vamos logo, porque se não, a grana não vem, lek.

Vou para o banheiro e lá deixo a água limpar o meu corpo. Não posso demorar muito porquê o Lucas ainda vai tomar tomar uma ducha.
Aos poucos o banho vai acabando e saio do banheiro, dando espaço pro Lucas.
Ele por sua vez me lança aquele olhar safado de sempre. E em reposta vejo minha face toda ficar vermelha.
Me direciono ao closet e visto a roupa. Hoje o dia vai ser longo.

Pov Du

Não dava pra acreditar. Ele não seria capaz. Não, não comigo. Eu sei que não.
Tentava me convencer de algo, que no fundo sabia que que poderia ser diferente. Mas eu não queria acreditar, eu o conhecia suficiente para saber que ele não seria capaz, ou pelo menos, achava que o conhecia.
Passaram-se alguns dias e eu o ignorava. Não queria ter que sofrer ainda mais com aquela dúvida que adorava tirar meu sono.
Mas ele resolveu se manisfestar após algumas noites sem meu corpo aquecendo o dele.
- Du?
Eu não respondi. Queria ver até onde ele ia.
- Me escuta- Diz, demostrando por sua voz, um tom chatiado. - Não to afim de papo- Falo calma.
- Por favor, Du.. Eu te amo- As lágrimas eram visíveis no seu rosto.
- É mesmo?! Acho que não. Quem ama não faz isso, que você fez.

Vejo ele se aproximar. - Eu não vou fazer nada. Não mais.
- Você acha realmente que vou acreditar em você ?- Eu acreditava, mas não poderia assumir isso. Não, depois de tudo.
- Confia em mim- aquela distância ia se desfazendo a cada passo dado por ele.
Fui me entregando e os nossos passos vindo em uma só direção. A distância, que a pouco nos separava, era unida em um beijo, que por sua vez, era feroz. Esperamos aquilo por muito tempo.
A intensidade só aumentava e aquele beijo não queria acabar, mas como o ar é preciso, consequentemente o beijo é separado.
- Lucas, o que você vai fazer ?- Eu estava com medo, admito.
- Eu não sei, não sei. Mas vamos passar por essa juntos. Eu não vou deixar nada te acontecer.
Pov Lucas
Eu não estava aguentando. Isso bastou para perceber que eu não vivo sem a Du. Ela me fazia querer melhorar. Porque na verdade, eu não gostava de fazer isso. Eu só queria provar pro meu pai que eu podia me virar sozinho. Mas acabei me envolvendo com coisas, ou melhor, pessoas erradas. E agora me vejo nessa situação. Apaixonada por ela, realmente ela recuperou o mínimo de amor que ainda existia no meu coração. Eu não quero decepciona-la, e não vou.
- Lucas, o que você vai fazer ?- Eu não sabia na verdade o que responder.
- Eu não sei, não sei- Friso a palavra- Mas vamos passar por essa juntos. Eu não vou deixar nada te acontecer.
- Eu to com medo, Lek.

Continuação
O silêncio pairou o local por alguns segundos, que logo foram cortados por uma voz decepcionada.
- Você não podia ter feito isso, Lucas.. Não comigo. Eu me apaixonei, eu me entreguei pra você, não é justo. Porquê, eu só quero saber porque ? - Diz aos prantos.
- Porque teve que ser assim. Eu não queria. Mas..mas eu não tenho escolha. - Então me mata Lucas, vai. Não tenho mais o que fazer aqui mesmo. Não aguento a decepção de ver você jogar tudo isso que construímos no lixo. Afinal né, não teve nenhum sentimento verdadeiro vindo de você. Aproveita e me explica, porque realmente eu não entendo.
- Não fala isso, Du. Nada do que falei, ou fiz, foi mentira...Me entenda, eu trabalho pra eles. Na verdade eles querem o seu dinheiro.
- Que dinheiro, Lucas? Eu não tenho dinheiro.
- Isso é o que você pensa, Du. Seus pais te deixaram com uma fortuna.
- Então é isso ? você simplesmente vai me trocar por dinheiro. Eu esperava mais de você.
Pego minha arma e tiro do bolso. Eu não posso mais adiar, eu não estava aguentando toda dor que aquelas palavras, causavam em mim.
- Assina logo esse papel, Eduarda- Falo em um tom quase inaudível.

Vejo ela pegar a caneta e assinar sem mais delongas. - Não vai dizer nada ?- Era estampado uma confusão em meu rosto. Como assim ela nem relutou ao assinar?.
- O que você quer que eu diga?- Diz alto suficiente para que possa ouvir.
- Eu queria que- Começo a chorar- Que não fosse tão rápido assim.
- Não foi você mesmo que queria que eu assinasse logo?- Havia uma certa ironia nas suas palavras.
- Eu não consigo.
- Então quando você conseguir, me avisa.- A frieza naqueles olhos castanhos- que por sinal era lindo- era perceptível. Eles estavam perdidos, tanto quanto eu, não se via mais o brilho que eu tanto amava.

Um silêncio se instalou no local. Aquilo era perturbador. Eu queria o sorriso da minha Du de volta.

Vejo ela se afastando e indo pra dentro. " Eu ainda tenho 3 semanas"
( Obrigada pelos comentários, no capítulo anterior 😊)

Semanas Depois
Pov Lucas

A minha aproximação com a Du, não é mais a mesma, em razão daquele telefona que recebi a uma semana atrás.
Aquelas palavras não saiam da minha cabeça, agora confusa.
" Eu resolvi adiantar as coisas. Vou te entregar esse documento e você vai fazer a Du assinar. E eu quero isso logo Lucas, nada de namorico. Perdi muito tempo com essa sua incompetência. Faça isso e não precisa mais fingir nada, Ok?! Ela não vai tá aqui para suprir suas necessidades depois que nosso trato se concluir. Você mesmo vai fazer isso. Te dou 4 semanas." Meu coração não estava mais falando a favor da Du- se é que eu posso dizer que tenho coração.
As minhas pálpebras pesavam a dias. Eu precisa me distrair com algo, ou melhor, alguém.
E foi assim que sair pelas ruas em busca de algo que me fizesse esquecer o que eu achava que poderia está sentindo, numa busca tola, que pude achar por um momento que daria certo.

Foi nesse dia que tudo aconteceu.
Depois de muita bebida, cheguei em casa desolado. Eu realmente não entendia porque com ela tava sendo tão difícil. Mas por outro lado eu já tinha me decidido.
Entrei no quarto meio tonto e a vir. Ela estava ali sentada, acho que me esperando.
" Como ela era Linda"
- Du- Falo como em um sussurro.
- É isso que você tem pra mim falar ?- Diz ela com um tom firme, digamos que, quase gritando.
- Eu posso explic...- Tento, sendo interrompido por ela.
- Explicar o quê ? Eu não quero ouvir nada que venha de você. Olha bem pra você e me diz.
- AH, já chega, cansei de você.
"EU NÃO SOU QUEM VOCÊ PENSA" Sabe a morte dos seus pais ? Eu planejei. Eu estou aqui pra te fazer assinar essa porcaria de papel e é melhor você fazer isso logo porque eu não tenho mais isso, que chamam de paciência.- Vejo ela me olhar incrédulo, juntamente acompanhado de lágrimas caindo ao seu rosto. O que me fez se sentir culpado.
O silêncio pairou o local por alguns segundos, que logo foram cortados por uma voz decepcionada.
- Você não podia ter feito isso, Lucas.. Não comigo. Eu me apaixonei, eu me entreguei pra você, não é justo. Porquê, eu só quero saber porque ? - Diz aos prantos.
( Não deu todo)

Pov Lucas
Como a Du já tinha tomado banho, só faltava eu. Então fui lá tomar uma ducha pra irmos- aproveitei o momento pra pensar um pouco- Na verdade mesmo, tou preocupado com a Du. Me sinto mal de está fazendo isso. Eu não gosto dela e nem posso. Preciso manter minha postura como sempre fui. Já fiz isso muitas vezes, nessa não vai ser diferente. Eu não sou uma boa pessoa.- Sair do banheiro e fui pro quarto me trocar. Havia roupas na cama, logo pensei na Du. Ela não existe- Me vestir e fui pra sala, para irmos rumo a sorveteria. - Bora, Du ? - Já é
Pov Du
Enquanto o Lucas toma banho, aproveito pra mexer no celular. Pelo menos com o ele, eu não fico tão dependente das redes sociais. Eu nem penso nisso, e é tão bom se sentir assim.
Após alguns minutos vejo Lucas Saindo do banheiro. Ele me chama pra irmos e eu o acompanho até o carro.
...
No carro
A conversa com o Lucas era relaxante, viemos o caminho todo ouvindo músicas e curtindo o momento. O caminho que íamos não era da sorveteria, mas sim, da praia.
- Pra onde estamos indo, Lucas ? - Pergunto, mesmo sabendo a resposta.
- Para praia, a gente toma o sorvete e ainda aproveita a vibe do lugar.
- Pode ser, meu amor- Vejo ele abri aquele sorrisão típico e percebo a "fofura" ridiculamente dita por mim.
Em poucos minutos chegamos a praia. Estacionei o carro, no acostamento e sair juntamente abraçada ao Lucas.
Andávamos pela areia da praia observando aquelas águas do mar levarem todos os problemas embora. Sentei naquela mesma areia fofa e fiquei observando o Lucas. Como ele era lindo, aquele sorriso que sempre havia no seu rosto me fazia viajar.
- Lucas.. Vai lá pegar o sorvete- Digo manhosa.
- Folgada- Fala em descontentamento e indo buscar.

Ele não de demorou muito e logo após alguns minutos veio trazendo dois sorvetes de chocolate na mão.
Aquela tarde estava sendo tranquila como nenhuma outra passada sem o Lucas. Ele tomava aquele sorvete saboreando cada parte. Realmente um bobão.
Mas como infelizmente o que é bom dura pouco. O tempo foi passando rápido e logo tínhamos que ir embora.

Fomos rumo a nossa verdadeira casa, porque como ele já estava morando lá, poderia chamar de nossa.

Continuação Pov Lucas
-Alô-Falo tenso - O negócio é seguinte, Lucas.. Já faz 4 meses você aí e nenhuma notícia, nenhuma novidade, quero está informando sobre tudo, você está entendendo ? - Diz em tom de ameaça.
- Estou sim, tudo está correndo em perfeita ordem. Já dei o primeiro passo com a Du, vai dar tudo certo. Mas preciso desligar agora, daqui a pouco ela chega aqui.
- É melhor que der mesmo.
Ligação Off.
Esses homens tinham que estragar o momento, eu não sei o que eu faço- Encerro a ligação e sou surpreendido por uma voz atrás de mim.
- Com quem você tava falando, João Lucas ?
Pov Du
Fazia alguns minutinhos que tinha entrado no banheiro. A água tava tão boa que até me esqueci um pouco do que vinha depois- Saio do box e pego minha toalha- Como minha roupa já estava ali, começo a me vestir. Estava tão concentrada naquilo, que nem percebo que o Lucas já acordou. Saio do banheiro e vejo ele falando ao telefone de costas a mim. Acabei escutando uma parte da conversa que ele dizia que eu estava chegando e precisava desligar. Então resolvo chegar de surpresa.
-Com quem você tava falando, João Lucas ? - Digo, soltando um olhar ameaçador.
- É..é.. Eu tava falando com minha irmã.
- Será mesmo?! Porque eu não entendi o motivo de eu não puder ouvir.
- Tá bom, Du, você venceu. Eu estava preparando um negócio pra te dar de supresa. Mas como você resolveu estragar.
- Claro né, eu vou lá saber- Falo fazendo uma cara de brava.
- Para de drama, Du. Vem cá- Diz indo me beijar.
Não dava pra enjoar daquele beijo, era tão bom sentir o Lucas junto de mim- Saio daquilo, dizendo algumas palavras desconexas e o Lucas me olha confuso- Esquece, Loucura minha- Digo aos risos.
- Du, você tá afim de fazer o que? - Sei lá, que tal um sorvete ? To com calor. Ou outra coisa melhor- Digo com uma cara provocante.
- Essa proposta é irresistível, mas eu to varado de fome, acho que vou topar tomar um sorvetinho. - Então partiu, Lek.
( Desculpa não ter postado esses dois dias, não deu pra fazer)

:/ Continuação
Pov Lucas
O caminho que estávamos indo, já era de se esperar. Eu só não sabia explicar porque, mas eu estava gostando daquilo, de verdade.- Meus passos iam guiando os delas para uma noite tão esperada- Deitei ela na cama e fiquei explorando cada parte do seu corpo. Eu queria lembrar daquilo, memorizar cada detalhe. O nosso beijo era surreal, aquela sensação de tê-la pra mim era o que deixava tudo mais incrível. De alguma forma estava gostando dela, o que não pode acontecer. Ali naquela cama, foi o local da primeira vez que eu realmente me sentir inteiro...
Dia seguinte ;)
Pov Du
Acordo e sinto a presença de alguém ao meu lado. Levanto e vejo o Lucas ali deitado e não consigo evitar um sorriso ao ver aquela carinha. Foi tão inesperado tudo o que aconteceu, não sei com que cara vou olhar pro Lucas. É estranho ver ele deitado na minha cama, porque é de costume ver ele dormir no colchão separado. Espero que não mude nada entre nós- Vou direto para o banheiro tomar um banho pra relaxar- O lugar era bem aconchegado, então pude ficar a vontade...
Pov Lucas
Acordo e não vejo a Du do meu lado. Levanto na intenção de procura-la e vejo o barulho de água caindo, o que me deixa mais tranquilo. Meu telefone toca e levanto pra atender. Vejo no visor apontando uma ligação do "chefe" o que me deixa receioso.
- Alô- Falo tenso.

Most Popular Instagram Hashtags