deehora // eu ando pelo mundo prestando atenção em cores que eu não sei o nome 2h

» LOG IN to write comment.

deehora // Pra guardar dentro de um concha branca no mar 19h

» LOG IN to write comment.

deehora // Eu to MORTO AND JOGADO JO CHÃO KKKKKKKKKKKKKKK. se ta ruim pra gente,imagina pra Bruna 2w

» LOG IN to write comment.

deehora // eu quero ver gol 2w

» LOG IN to write comment.

deehora // de lá pra cá eu ando com um sorriso no rosto e uma peixeira na bota 2w

» LOG IN to write comment.

deehora //ver o sol se pôr,vermelho,acho graça 3w

» LOG IN to write comment.

deehora // Quem não cresceu sob a tradição das festas juninas do Nordeste não sabe ao certo o que estas significam para nós nordestinos (principalmente para nós nordestinos que migramos para as grandes cidades do Sudeste - Rio de Janeiro e São Paulo - em busca de outras oportunidades e que, nelas, constituímos territórios onde somos maioria, como é o caso da periferia de São Paulo ou os casos da Rocinha e do Complexo da Maré no Rio de Janeiro). São mais que festejos a santos católicos do mês de junho; vão além do catolicismo popular! As festas juninas são ocasião de sociabilidade e de fortalecimento das relações familiares e vicinais. Graças a elas, as pessoas abrem suas casas aos outros, conhecidos e desconhecidos; e, a estes, oferecem sua melhor colheita e comida e sua melhor bebida. Milho, amendoim, pamonha, bolo, canjica e licores de frutas, principalmente licor de jenipapo, pois, nessa época, o jenipapo é absoluto. Há troca e comunhão. E há a alegria triste ou a tristeza alegre do baião, do xote, do xaxado ou, simplesmente, do forró (for all), que une casais em dança sob a explosão de fogos de artifícios em toda parte. E há bandeirolas e balões tremulando na noite fria. Para mim, não sentir, nessa época, cheiro de fumaça de fogueira misturado à fumaça de fogos de artifícios; não ouvir os forrós, novos e antigos; não sentar ao pé da fogueira com minha mãe, meus irmãos e meus parentes é como ter um buraco em meu tempo e em meu peito. Voltar à minha terra, Alagoinhas, nessa época, é me reencontrar menino. Como pede Caetano Veloso em uma de suas canções mais significativas para mim, ah, São João, Xangô menino, permita-me ser sempre esse menino da fogueira de São João. Viva a São João! Texto do Jean willys e ilustração do @derlon 3w

» LOG IN to write comment.

deehora // crew 3w

» LOG IN to write comment.

deehora // Nascendo, rompendo, rasgando, tomando, meu corpo e então eu chorando, sofrendo, gostando, adorando, gritando 4w

» LOG IN to write comment.

deehora //quando acordo de manhã,pica pau no meu jardim @veveta #beijafloréprosfracos chupa Essa manda rs 4w

» LOG IN to write comment.

deehora //com amigos e @brunobaruta 4w

» LOG IN to write comment.

deehora // Não sei o que me deram,só sei que vim parara no plano fundo do windows 4w

» LOG IN to write comment.

deehora // Nunca mais me tirem daqui
Hoje
4w

» LOG IN to write comment.

deehora // acho q na copa a gente nao deveria deixar portugal vir pra ca ultima vez que vieram fizeram maior bagunça mataram os índios roubaram o ouro 1mon
  •   fcamiss Legenda kkkkkkkkkkk 1mon
  •   jaredwittus loved all your pictures they are all amazing! Comment on my pictures and follow! 1mon
  •   apple_apple_lin ✿✿✿✿✿✿✿ 1mon

» LOG IN to write comment.